Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv
Mogi das Cruzes

Secretaria do Verde de Mogi está com inscrições abertas para Caminhada Ecológica

Evento será realizado no dia 1º de outubro, entre o Parque Natural Municipal Francisco Afonso de Melo e o Pico do Urubu

Por de Mogi27 SET 2017 - 19h34
Percurso tem 7 quilômetros e a concentração ocorrerá às 8 horas, com saída às 9 horasFoto: Ney Sarmento/PMMC

A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente realizará no domingo, dia 1º de outubro, uma Caminhada Ecológica entre os Parque Natural Municipal Francisco Afonso de Melo - Chiquinho Veríssimo e o Pico do Urubu. O percurso tem 7 quilômetros e a concentração ocorrerá às 8 horas, com saída às 9 horas. A previsão de chegada è às 10h30. As inscrições estão abertas e os 200 primeiros que confirmarem a presença na caminhada receberão camisetas alusivas ao evento. Para se inscrever, a secretaria pede a doação de uma lata ou um pacote de leite em pó, que serão encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade de Mogi das Cruzes.

O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, explica que a caminhada é uma forma de os mogianos conhecerem ou reverem o Parque Municipal e o Pico do Urubu: “São áreas muito bonitas, preservadas e que fazem parte da história da cidade. Nas visitações ao parque, as pessoas ficam felizes por voltarem ao local, que marcou a vida da cidade nos anos 70 e 80. A caminhada deste domingo será uma oportunidade de rever e valorizar estes espaços, hoje dedicados à educação ambiental”, afirma.

Para se inscrever, basta informar o nome, telefone e e-mail de contato pelo e-mail svma@pmmc.com.br ou pelo telefone 4798-5963.

Lima acrescenta que a secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente vem trabalhando atualmente no processo para a criação de uma Área de Preservação Ambiental (APA) na Serra do Itapeti. Com um total de 5,1 mil hectares, a serra é um patrimônio natural de Mogi das Cruzes e a sua transformação em trará benefícios para a cidade, como aumento na arrecadação de ICMS, a inclusão da área como região de fiscalização ambiental e de patrulhamento permanente da Polícia Ambiental.

Segundo o secretário, o processo tramita desde 2013 na Fundação Florestal e estava arquivado, mas foi retomado e atualmente os técnicos mogianos buscam caminhos para conseguir este objetivo. "A sociedade e o meio ambiente ganharão muito com a criação desta APA”, diz.

No total, 97% da Serra do Itapeti está dentro no município de Mogi das Cruzes, enquanto 2% encontram-se em Suzano e 1%, em Guararema. A existência de APAS geridas pelo Estado é um dos fatores que contribuem para o aumento no repasse de ICMS aos municípios. Segundo Lima, este impacto ainda precisa ser calculado e representaria não apenas uma vantagem financeira, mas também um reconhecimento para Mogi das Cruzes – que traria outros reflexos, desde a imagem da cidade até pontos em certificações como o Programa VerdeAzul.

Atualmente, a cidade possui duas unidades de conservação reconhecidas: o Parque Natural Municipal Francisco Affonso de Mello - Chiquinho Veríssimo, que é uma unidade de conservação municipal e a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) do Botujuru. O andamento do processo relativo à Serra do Itapeti depende de pareceres jurídicos e de um trabalho de gestão junto ao Governo do Estado:

O diretor da UniLivre, André Miragaia, destacou outro ponto positivo da proposta, que é a gestão coletiva da área: “A administração municipal tem um forte componente de participação popular na área de meio ambiente. Queremos estimular a sociedade a participar deste debate acerca do futuro da Serra do Itapeti seja construído por todos”, explicou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias