segunda 27 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Sexta-feira é dia de show gratuito com Sandra Vianna no Centro Cultural de Mogi

Com músicas que falam sobre respeito, ancestralidade e paz, apresentação do repertório 'Cunhã' está marcada para às 19 horas, na Sala Wilma Ramos

11 abril 2024 - 09h00Por De Itaquá

Anote na agenda: nesta sexta-feira (12) tem show de Sandra Vianna no Centro Cultural de Mogi das Cruzes. Proporcionada por recursos do Programa de Fomento à Arte e Cultura de Mogi das Cruzes (Profac), a apresentação está marcada para às 19 horas, na Sala Wilma Ramos, com entrada gratuita.

 

O repertório é ‘Cunhã’, álbum cujo nome significa “Mulher” em tupi-guarani. “Em primeiro lugar, é uma forma de identificação. Me entendo melhor nesse universo dos povos originários, e me sinto pertencente desde o primeiro contato, que tive na aldeia do Rio Silveira em meados dos anos 2000, o que me auxiliou muito a me colocar no mundo, a me entender, a me conhecer e acolher”, explica a cantora, que fala em ancestralidade e respeito.

 

São reflexões sobre positividade que vem alcançando endereços descentralizados como em shows na Acadêmicos da Fiel, no bairro Rodeio, e na Emesp, na Vila Lavínia.

 

“Em ‘Cunhã’ existe um punhado de mensagens que desejo transmitir, como a libertação feminina em ‘Filha de Uma Maria’ e como o entender-se e ser do jeito que realmente quer ser em ‘Bacante’. E trago referências a outros artistas, incluindo mogianos na ‘Oração do Artista’, de Khalil Magno, a sensibilidade perceptiva de ‘Empatia’ de Rui Ponciano e Dani Dias e o rompante da mulher se libertando de uma relação abusiva em ‘Roma’”, afirma a artista, que continua.

 

“Há também um reencontro comigo proporcionado pelas artes na ‘Mágica do Tempo’, e ‘’A Mùsica’, uma parceria com Roberta Campos e Dandy, que ganhou uma nova versão,‘É o que ela me faz’, com Brenô e está disponível em todas as plataformas digitais.. E ainda ‘Índia Lua’, de Antonio Pereira, ‘Irũ’, composta por mim, que vem trazendo as influências da época de vivências indígenas vindo como apelo, para maior atenção às condições climáticas, e “Floresta em Pé e Fascismo no chão”, também do Khalil”.

 

Todas estas mensagens se unem em um formato intimista, que oferece experiência diferenciada da gravação do álbum,  proporciona novas vivências com cada canção e faz um apelo pela promoção da paz, pelo respeito e pelo combate à preconceitos. 

 

“Trabalhamos com uma equipe majoritariamente formada por mulheres. No palco, conto com o suntuoso auxílio da cantora, compositora, produtora e instrumentista Valéria Custódio, com os violões, voz e pontual percussão de Flavia Caruso”, lista Sandra Vianna, que elenca também Deizy Mano na produção executiva  e Marketing, Carla Pozo na Assistência de Produção, Luna Nakano como social media, Gustra Pellatiero na maquiagem, visual e merchandising, Ana Paula Peres como intérprete de Libras, Débora Ribeiro na contabilidade, Léo Zerrah na Produção Técnica, Maurício Noro e João Correa da produtora Salada de Frutas nas fotos e filmagens e Thiago Cardoso na Iluminação.

 

Esta é a equipe que poderá ser vista, ouvida e sentida às 19 horas desta sexta-feira (12), no Centro Cultural de Mogi das Cruzes, que fica na Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360. Outras informações estão disponíveis nas redes sociais da artista (https://www.instagram.com/sandraviannaoficial/ e https://www.facebook.com/asandravianna/). 

Deixe seu Comentário

Leia Também