domingo 25 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Região

Trabalho na indústria do Alto Tietê está em alta

Setor contabiliza salto de mais de 240% de empregos gerados entre 2020, ano do início da pandemia, e 2022. Neste ano, já são mais de 700 vagas abertas

28 abril 2023 - 17h49Por Da Região

O volume de empregos na indústria do Alto Tietê está em plena recuperação. Em 2020, ano que marcou o início da pandemia de Covid-19, o setor amargou o saldo negativo de 1.328 vagas de emprego, já em 2022, o saldo de contratações alcançou 1.925 novas oportunidades, um crescimento de 245% de um período para o outro. Atualmente, o segmento emprega mais de 70 mil trabalhadores, com mais de 700 vagas geradas só no primeiro bimestre deste ano. Os avanços no nível de emprego e a importância do setor industrial para o desenvolvimento regional são destacados pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP) Alto Tietê neste 1 de maio, data que marca o Dia do Trabalho.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) em parceria com o CIESP, apontam que entre janeiro e fevereiro deste ano, foram contratadas 4.189 pessoas contra 3.398 desligamentos, ou seja, um saldo positivo de 791 novas vagas.  Do total de admissões, 71% foram de homens e outros 28% de mulheres.

O diretor regional do CIESP Alto Tietê, José Francisco Caseiro, destaca que o perfil diversificado das mais de duas mil indústrias instaladas na região é um fator importante para a geração de empregos. “Saímos de um período desafiador para as empresas, onde o número de empregos caiu e tudo mudou, para um momento de recuperação da atividade econômica e, consequentemente, de maior oportunidade de emprego. Contamos com indústrias de diversos portes e setores, o que coloca a Região como um dos principais polos industriais do Estado”, detalha.

A indústria é conhecida também como uma das atividades econômicas que possuem as melhores remunerações. Nos últimos meses, o salário médio de admissão ficou em R$ 2.313,37 na Região. O maior volume de contratações se deu para trabalhadores com ensino médio completo com idade entre 18 e 24 anos, e 30 e 39 anos. “A indústria é a porta de entrada para a capacitação profissional. A existência de universidades, faculdades e escolas técnicas, além do Senai colabora para qualificar a mão de obra e são celeiros de talentos”, acrescenta Caseiro.

Nos dois primeiros meses do ano, Itaquaquecetuba liderou o saldo de empregos no Alto Tietê com 399 novas vagas, seguida por Ferraz de Vasconcelos (181) e Poá (116). Entre os setores industriais que mais geraram oportunidades estão a fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (547); fabricação de produtos têxteis (432) e fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (411).

O diretor regional avalia que a tendência de crescimento de empregos na indústria deve avançar. “Apostamos que o processo de reindustrialização baseado nas tecnologias da indústria 4.0 e a economia de baixo carbono vão gerar muitas oportunidades de trabalho. A indústria é resiliente, mesmo com desafios que incluem excesso de tributação, alto custo e infraestrutura deficitária, continuamos sendo o motor de crescimento nacional e os nossos colaboradores têm papel fundamental nesse processo”, reforça.