domingo 14 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

3ª colocada na licitação de Tapa Buraco tem documentos vencidos

27 abril 2017 - 08h00

O envelope da empresa terceira colocada na licitação para realizar a Operação Tapa-Buraco em Suzano, MDR Construtora e Pavimentação Ltda, foi aberto, ontem de manhã, na Sala de Licitações da Prefeitura. Foi verificado que dois documentos perderam a validade. Por conta disso, o Setor de Licitações, da Secretaria de Planejamento e Finanças, examina os papéis. Caso os documentos sejam aprovados, a empresa é habilitada e deverá apresentar os equipamentos da operação na sexta-feira, no pátio da Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos. Se não houver justificativa, a empresa será desclassificada e a quarta colocada (Center Leste Serviços e Comércio Ltda.) será convocada. A Prefeitura esclareceu que o início dos serviços acontecerá depois da homologação da empresa e assinatura do contrato. A MDR solicitou R$ 3.140.812,80 para fazer a operação, o que representa R$ 614,40 por tonelada. A previsão é de utilização de 5.112 toneladas de massa asfáltica, que serão usados nos 12 meses de contrato. Ao todo, 15 empresas participaram do processo licitatório. Duas empresas selecionadas para o processo licitatório não participarão do serviço. A primeira foi desclassificada no último dia 13, pela Prefeitura. A Via Nova Pavimentação e Construção Ltda. não atendeu aos requisitos técnicos exigidos no edital durante avaliação do maquinário. A empresa poderia contestar a desclassificação, mas não a fez. A segunda colocada, Rodrigo S. do Nascimento Pavimentação EPP, desistiu de participar do certame licitatório. De acordo com o secretário de Manutenção e Serviços Urbanos, Ari Serafim Barbosa, o Ari do Posto, a Operação Tapa-Buraco será muito importante para o município. Isso porque a conservação do viário urbano é uma das principais demandas da população. A pasta realiza serviços emergenciais desde o início da nova gestão com material e pessoal próprios, mas infelizmente não é suficiente para atender todas as solicitações ao mesmo tempo. "É um serviço que depende também das condições climáticas e dos equipamentos que temos na secretaria. Já conseguimos recuperar alguns veículos para agilizar a manutenção e com a Operação Tapa-Buracos certamente daremos respostas mais rápidas ao suzanense". A primeira colocada tinha oferecido um valor de R$ 2,177 milhões para efetuar o serviço. Já a segunda colocada tinha colocado um investimento de R$ 2,193 milhões. A quarta colocada, que poderá assumir, caso os documentos não sejam validados ofereceu um valor de R$ 620 por tonelada, o que daria um investimento de R$ 3,169 milhões.