sábado 20 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

69 casos de vandalismo são registrados em trens da CPTM

Nas seis linhas foram contabilizados 192 ocorrências. Números foram divulgados ontem

02 agosto 2017 - 14h01Por Gabriele Doro - De Suzano
A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) registrou 69 casos de vandalismo nas linhas 11-Coral e 12-Safira em 2017. O número representa 35,94% do computado em todas as linhas do Estado. Nas seis linhas foram contabilizados 192 ocorrências. Os números foram divulgados nesta terça-feira (1º) pela companhia.
 
A quantidade de registrou aumentou 4,55% nas duas linhas que cortam a região se comparado o ano passado com os seis primeiros meses deste ano. Na Linha 11-Coral (Luz-Estudantes), o crescimento de vandalismo chegou a 72,22%. Foi o maior aumento de casos do Estado. Isso porque em 2016 foram computados 18 casos e no primeiro semestre deste ano, o número chegou a 31 ocorrências.
 
Já na Linha 12-Coral (Brás-Calmon Vianna) foram registrados 48 casos no ano passado inteiro e 38 nos primeiro semestre deste ano. Além da Linha 11, somente as linhas 8-Diamante e 10-Turquesa tiveram aumento no número de casos no Estado.
 
Segundo a CPTM, em 2016, foram registrados 3.050 casos de vandalismo em trens que, custaram R$ 4,3 milhões aos cofres públicos. Desse total, 188 foram atos contra vidros para-brisas dos trens. Já em 2017, o prejuízo foi de R$ 2,8 milhões somente com troca de para-brisas nos trens de todas as linhas. As composições danificadas são retiradas de circulação para manutenção e reparos.
 
"Apesar de todas as medidas de segurança adotadas pela CPTM, como vedação da faixa ferroviária com muros, instalação de câmeras frontais nos trens e rondas de agentes de segurança, os casos de vandalismo nas composições continuam acarretando enormes prejuízos financeiros e de ordem social", explicou a companhia.
 
A CPTM informou que investe em segurança para inibir a ação dos vândalos. "Para isso, reforça o patrulhamento ostensivo e preventivo no interior das composições, organizando rondas 24 horas/dia nos 260 km da malha ferroviária, além de blitz e operações especiais com a participação da Polícia Militar e Civil", disse em nota. 
 
Em casos de denúncias, o anonimato é garantido. A empresa pede a colaboração dos usuários e os orienta a procurar os funcionários nas estações ou comunicar o fato por meio de SMS para o Disque Denúncia pelo telefone 97150-4949 ou ao Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), pelo 0800-0550121, ligação gratuita.