terça 21 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Alto Tietê preenche 85% das 2,2 mil vagas temporárias previstas para o fim de ano

Sincomércio vai lançar curso de capacitação para ajudar a diminuir o déficit de vagas abertas

18 dezembro 2022 - 05h00Por Guynever Maropo - de Suzano
O Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio) aponta que 85% (1.870) das 2,2 mil vagas temporárias previstas para a região foram preenchidas.
 
Suzano abriu cerca de 900 vagas temporárias neste final de ano. Faltando dez dias para o Natal, o comércio procura os restantes 15% dos trabalhadores capacitados para ocuparem as vagas temporárias.
 
Nas agências de empregos das cidades, ficam disponíveis quais serviços estão precisando de trabalhadores. Das oportunidades abertas, os cargos disponíveis para trabalhadores capacitados são para vendedores varejistas, repositor de estoque, caixa de supermercado e gerente administrativo. 
 
Esses são apenas alguns dos cargos que estão com maior defasagem de funcionários, há outros tipos de vagas disponíveis.
 
Pensando na falta de capacitação, o Sincomércio vai lançar curso de capacitação em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e prefeituras da região. 
 
O presidente do sindicato Valterli Martinez explica que será feita uma pesquisa para identificar o padrão que se repete nas vagas que precisam de trabalhadores capacitados.
 
“Ainda estamos acertando os detalhes do projeto. Será um processo que ajuda o trabalhador a manter o emprego identificando quais pontos eles precisam melhorar no comportamento profissional. Desta forma as vagas serão preenchidas com profissionais capacitados, tanto a empresa quanto o trabalhador ficarão feliz”, destaca.
 
Após dois anos de pandemia, o Sincomércio prevê um aumento de 20% nas vendas em comparação a 2021. 
 
Destaca que 2022 voltará a ser equiparado a 2019, ano pré-pandemia, e estima um aumento de 5% a mais de vendas comparado ao ano de 2019.
 
“A defasagem nas vagas temporárias não vai influenciar nas vendas de final de ano. O retorno das compras presenciais, algo que estava impedido durante a pandemia, fará as vendas alavancarem neste ano. Em Mogi já conseguimos levantar o que tinha se perdido durante os últimos dois anos e já estamos comparando a 2019”, acrescenta Martinez.

Deixe seu Comentário

Leia Também