sábado 15 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Opção

Bicicletários ajudam a reduzir o tráfego de veículos na região

Em Suzano, são 576 vagas e 640 ciclistas, em média, usam o bicicletário da CPTM nos dias úteis

18 maio 2019 - 23h54Por Daniel Marques - de Suzano
Como medida de incentivo ao uso de bicicletas, que ajudam a reduzir o tráfego de veículos e a melhorar a qualidade de vida da população, 33 estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) têm bicicletários próprios. Juntos, eles oferecem 8.422 vagas e contam hoje com 20 mil ciclistas cadastrados. Outras 3 estações têm espaços de parceiros – privados ou da EMTU – com lugar para mais 277 bicicletas.
 
Atualmente, os usuários da CPTM dispõem de 856 vagas para bicicletas nos bicicletários de 4 estações que atendem o Alto Tietê.
 
O serviço está disponível nas estações de Suzano, com 576 vagas, Calmon Viana, com 84 vagas, Poá, com 60 vagas e Ferraz de Vasconcelos, que conta com 136 vagas que compõem as Linhas 11 e 12 da CPTM. 
 
Dois anos após a inauguração do bicicletário da Estação de Suzano, os usuários elogiam o serviço, que fez com que muitos moradores deixassem de estacionar as bicicletas na rua, correndo o risco de não encontrar a bicicleta no local.
 
Caso muito semelhante ao que aconteceu com o Igor Almeida, de 22 anos. O cabeleireiro conta que já teve uma bicicleta roubada na Rua General Francisco Glicério quando não havia outro local para estacionar. "Foi questão de 20 minutos, entrei no banco para pagar um boleto e quando eu saí, a bicicleta já não estava mais lá", conta.
 
Ele conta que, desde a inauguração do bicicletário de Suzano, sempre deixa a bicicleta no local. Ele sai um pouco antes de casa para pegar o trem a tempo. "Antes eu não tinha conhecimento, não sabia como era o processo", emenda.
 
"Encontrei a bicicleta super segura e intacta, exatamente como deixei. Para mim esse é um serviço essencial, principalmente para quem mora a menos de 1 quilômetro da estação e que não compensaria pagar transporte público", conta Luiz Felipe Portilla do Nascimento, que tem 33 anos. 
 
O gerente de atendimento acabou de chegar em Suzano, e um dos motivos de escolher a cidade foi o fato de ter um bicicletário na cidade. "Moro aqui há 4 meses, e eu busco lugares que oferecem esse tipo de serviço, pesquiso antes. Eu morava na Santa Cecília que tinha esse serviço no Metro. Aqui tenho qualidade de vida de acordo com o que eu quero viver", completa.