sábado 20 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Câmara rejeita por 12 votos a 5 denúncia contra vereador Denis

20 abril 2017 - 08h00

A Câmara rejeitou ontem uma denúncia protocolada na Casa de Leis contra o vereador Denis Claudio da Silva (DEM), o Filho do Pedrinho do Mercado. Feita pelo morador Valter Toledo Soares, da Vila Maluf, a denúncia acusa o parlamentar de apropriação indevida de medicamentos pertencentes à Prefeitura, o que caracterizaria o ato de improbidade administrativa. Em votação, cinco vereadores foram a favor da denúncia, e 12 se manifestaram de forma contrária. A denúncia pedia abertura de uma Comissão Processante (CP) para investigar as possíveis irregularidades cometidas por Denis. Caso a mesma fosse aberta, após apuração, o parlamentar poderia ser absolvido ou cassado. Durante a sessão, um número de moradores reivindicava com faixas e gritos de "Fora Denis". Os manifestantes queriam o apoio dos vereadores, na aceitação da denúncia. Uma das faixas trazia a seguinte frase: "Senhores vereadores, estamos de olho. O povo pede justiça, chega de corrupção. Vamos passar Suzano a limpo". A população ainda entoou o clássico grito "o povo unido jamais será vencido". Dezessete vereadores votaram. Os favoráveis a denúncia foram Edimilson Tavares (PDT) , o Edimilson Pau no Gato; Gerice Lione (PR); Max Eleno Benedito (PRP), o Max do Futebol; Rogério do Nascimento (PRP), o Rogério da Van; e Antonio Rafael Morgado (PDT), o Professor Toninho Morgado. O presidente da Câmara, Zaqueu Rangeu (PSDB) e o acusado Denis Claudio não votaram. A denúncia apresentada citava falas do vereador na sessão do dia 8 de março quando se manifestou pela primeira vez sobre o caso, além de matérias jornalísticas de veículos impressos e televisivos. Na época, o vereador deu declaração dizendo que possuía os remédios para ceder à população que precisava uma vez que o Executivo não era capaz de disponibilizar os medicamentos na rede pública. Na denúncia, o morador argumenta que o vereador não sendo médico ou farmacêutico não poderia ter ou receitar nenhum tipo de remédios. A favor da denúncia, Gerice disse que a Câmara precisa ser transparente e se posicionar em casos onde seus membros cometem irregularidades. "Aqui na Câmara no dia 8 (de março) o vereador (Denis Claudio) confirmou que os remédios eram deles e que fazia a entrega aqui. Estamos sendo cobrados na rua quanto a isso. Não podemos nos omitir", disse na tribuna, antes que a denúncia fosse para votação. Denis tinha o direito de se defender, porém, optou por não se manifestar. Ao final da sessão, a reportagem ficou no aguardo da saída do parlamentar, porém o mesmo saiu pelos fundos da Casa de Leis. O Caso No dia 2 de março, a Justiça determinou busca e apreensão de documentos e computadores da Câmara. Durante a busca, o MP acabou encontrando medicamentos no gabinete de Denis.