quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Folia

Carnaval: Cirurgiões-dentistas alertam para os riscos do beijo

Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas Regional de Mogi das Cruzes (APCD RMC) orienta os foliões a tomarem cuidado com a saúde bucal na hora da paquera e não trocarem beijos com múltiplos parceiros

14 fevereiro 2023 - 15h24Por De Mogi

A cavidade bucal é um ambiente propício à proliferação de vírus e bactérias, sendo que muitos desses organismos podem causar doenças graves. Uma das principais formas de transmissão dessas doenças é o contato com a saliva. Por esse motivo, o beijo na boca pode trazer riscos em potencial para as mais diversas contaminações. Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas Regional de Mogi das Cruzes (APCD RMC) faz um alerta para que as pessoas cuidem da Saúde Bucal durante o carnaval e evitem trocar beijos com múltiplos parceiros.

“Um simples beijo pode ser responsável pela troca de milhões de microorganismos, entre vírus, fungos e bactérias, e muitos deles podem ser nocivos à saúde. O carnaval é um período em que as pessoas devem redobrar a atenção para essa questão, evitando beijar várias pessoas. A folia e a paquera devem ser motivo de alegria e não de complicações para a saúde”, destaca o cirurgião-dentista Renato Lopes Faury Junior, secretário geral da APCD RMC.

Entre as principais doenças transmitidas pela saliva está a mononucleose, causada pelo vírus Epstein-Barr, que é popularmente conhecida como “doença do beijo”. Essa patologia pode provocar diversos sintomas que vão desde dor de  garganta e febre até inchaço no fígado, baço e gânglios. Os vírus causadores da herpes também podem ser transmitidos pelo beijo e provocam lesões nos lábios e no interior da boca. 

Além disso, algumas doenças consideradas sexualmente transmissíveis podem ser contraídas por meio do beijo. Esse é o caso do HPV, que pode inclusive evoluir para o câncer na região da garganta, e da sífilis que pode provocar lesões graves na boca. A candidíase, infecção provocada por fungo, também está entre as doenças que podem ser transmitidas pela saliva.

O vice-presidente da APCD RMC, Alexandre Balbi Rodrigues, destaca ainda que os vírus respiratórios podem facilmente ser transmitidos via contato oral, incluindo o coronavírus causador da Covid-19. “Estamos em um momento de arrefecimento da pandemia do coronavírus, mas isso não quer dizer que podemos descuidar da saúde. Evitar a transmissão dos vírus respiratórios neste momento ainda é muito importante para não haver sobrecarga do sistema de saúde”, pontua a o cirurgião-dentista.
  
Cáries e infecções
As cáries são formadas pela ação de bactérias que também podem acabar sendo transmitidas pelo beijo. Da mesma forma, secreções provocadas por pontos de infecção nos dentes ou nas gengivas podem ser transportadas pela saliva e significar riscos para a saúde.

“Os bons hábitos de higiene bucal incluem não apenas uma boa escovação e uso do fio dental e dos enxaguantes bucais, mas também ações de prevenção às contaminações por vírus, fungos e bactérias. No período do carnaval, fazemos o alerta para que as pessoas se cuidem, para que um beijo inofensivo não acabe provocando problemas graves no futuro”, destaca Alexandre Balbi.

Prevenção

Para manter uma boa saúde bucal, o indicado é que as pessoas mantenham as visitas periódicas aos consultórios odontológicos. “Ao menor sinal de alterações na cavidade bucal, o paciente deve procurar por atendimento. As consultas regulares são muito importantes porque o cirurgião-dentista é o profissional indicado para identificar lesões e sintomas de possíveis doenças e fazer os encaminhamentos adequados do paciente ao tratamento”, conclui o cirurgião-dentista Renato Faury.