Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 14 de outubro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/10/2019
CENTERPLEX 11/10 A 18/10
Villa Europa
Secom Segurança
Agressões

Casos de violência física contra a mulher têm aumento de 6,43%

Dados foram informados pela delegada da Mulher de Suzano, Silmara Marcelino, durante entrevista ao DS

Por Isabelle Santini - de Suzano16 JUN 2019 - 14h00
Delegacia da Mulher registrou casos de violênciaFoto: Sabrina Silva/DS
O número de casos denunciados de violência física contra a mulher aumentou 6,43% neste ano. No ano passado, 140 casos foram registrados de janeiro até abril. Já em 2019, no mesmo período, 149 casos foram computados pela Delegacia da Mulher em Suzano.
 
Já os casos de violência sexual, estupro, aumentaram consideravelmente. Em 2018, 27 casos foram denunciados, de janeiro até abril. Neste ano, houve um aumento de 70,37%, com 46 casos registrados no mesmo período. Os dados foram informados pela delegada da mulher, Silmara Marcelino.
 
Em abril de 2018, 37 casos de violência física foram registrados. Já neste ano, também em abril, o número subiu para 48. Sete casos de estupro, em fevereiro do ano passado, foram computados. No mesmo mês deste ano, o número de casos subiu para 17.
 
A Delegacia da Mulher completa, em agosto, quatro anos de atuação no município de Suzano. De acordo com a delegada, o atendimento é eficiente. Silmara está na profissão desde 2004. Já foi delegada de Poá e desde 2015 atua como delegada da Mulher em Suzano.
 
Ela comenta sobre a questão dos dados terem aumentado neste ano e fala que o motivo é que as mulheres estão criando mais coragem para realizarem as denúncias. "Não acredito que a violência tenha aumentado, mas sim a coragem da mulher no momento em que decide fazer a denúncia", informa.
 
Silmara ressalta a importância da Delegacia da Mulher nos municípios. Ela conta que o local é mais confortável para as mulheres, já que o atendimento é mais especializado e focado em apenas um público: as mulheres que foram violentadas ou tiveram sua integridade física ameaçada. 
 
As delegacias centrais também são capacitadas para realizarem o atendimento às mulheres. Contudo, em uma delegacia da mulher, a especialização é maior, já que atende um nicho específico, que são os casos de violência contra a mulher.
 
A delegada salienta que as mulheres se sentem mais seguras e confortáveis quando vão à uma Delegacia da Mulher, já que as vítimas encontrarão pessoas que passaram pela mesma situação. "Nas delegacias normais, algumas mulheres podem se sentir excluídas de certa forma, já que inúmeros atendimentos de diversos nichos são feitos. Em uma DDM a situação muda. A mulher se sente mais segura, mais tranquila para fazer a denúncia".
 
Ela ainda afirma que as mulheres se abrem mais e se sentem mais protegidas. O objetivo da Delegacia da Mulher é oferecer conforto e segurança no atendimento, para que a mulher não se sinta acanhada no momento em que for fazer uma denúncia.
 
As denúncias anônimas podem ser feitas pelo 181. O Boletim de Ocorrência (B.O.)é feito na própria Delegacia da Mulher. Em Suzano, é situada na Rua Presidente Nereu Ramos, 302 - Jardim Santa Helena. A vítima vai até o local e é prontamente atendida e levada para que a ocorrência seja registrada.
Atualmente, a DDM de Suzano conta com, em média, 12 funcionários.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias