quinta 20 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Balanço

Centro de Suzano lidera casos de morte violenta; massacre eleva números

Dados da SSP mostram que neste primeiro trimestre do ano foram computados quatro casos, com 13 pessoas mortas

27 abril 2019 - 00h04Por Marcus Pontes - de Suzano
Levantamento mostra que os bairros atendidos pelo distrito central de Suzano são os mais violentos da cidade. Foram três casos computados, com um total de 12 pessoas mortas. O massacre na Escola Estadual Profº Raul Brasil, no dia 13 de março, foi um dos fatores para elevar o número de vítimas. Os dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) se referem ao primeiro trimestre do ano. Essa região, porém, também lidera crimes contra a vida, em especial a lesão corporal dolosa - quando há intenção de machucar. O balanço aponta que foram registrados 112 ocorrências. No caso de homicídios, em todo o município, foram 13 assassinatos no 1º trimestre contra 3 no mesmo período do ano passado. O DP Central também contabilizou um latrocínio - roubo seguido de morte. 
 
Apesar desse cenário alarmante, os casos de tentativa de homicídio caíram, em comparação ao primeiro trimestre do ano passado. Em 2018, os bairros atendidos pelo distrito policial contabilizaram quatro ocorrências. Este ano o número caiu e só um caso foi registrado, o que representa uma redução de 75%.
 
Região Norte
 
A região Norte, que é atendida pelo 2° Distrito Policial (DP), do Boa Vista, é a segunda mais violenta do município. Nos três primeiros meses do ano, foi um homicídio, com uma pessoa assassinada, e duas tentativas de homicídio. Em 2018, a localidade computou duas tentativas de homicídio e um latrocínio. Os casos de lesão corporal foram 78.
 
Palmeiras
 
O Distrito de Palmeiras fica região sul do município. Predominantemente formado por áreas rurais, os bairros são atendidos pelo 1º Distrito Policial. Segundo a SSP, o território foi um dos menos violentos.
Em fevereiro, um funileiro foi assassinado por criminosos em uma moto. Até o momento, a polícia não conseguiu localizar nenhum dos envolvidos. O distrito também foi palco de uma tentativa de homicídio. Em relação aos casos de lesão corporal dolosa, o número computado foi um dos menores entre as três principais delegacias: 28.
 
Aumento
 
Se comparado aos dados do primeiro trimestre do ano passado, a cidade teve um aumento em quase todos os crimes contra a vida.
 
Os homicídios tiveram um aumento. Passando de três para quatro ocorrências. Latrocínio subiu 100%. Em 2018, foi uma ocorrência, contra duas nos últimos três meses.
 
Já as tentativas de homicídio tiveram uma expressiva redução. 
 
Foram oito no ano passado, contra quatro este ano, o que representa a uma redução de 50%. 

Deixe seu Comentário

Leia Também