quinta 18 de julho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/07/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Chuvas

Chuva preocupa Parque Maria Helena; avenida 'escapa' de novos alagamentos

Tardes de chuvas desta semana deixaram as ruas do bairro alagadas

04 dezembro 2022 - 14h00Por Guynever Maropo - da Reportagem Local
As tardes de chuvas desta semana deixaram as ruas do Bairro Parque Maria Helena alagadas. Há uma grande preocupação dos moradores para novas enchentes. 
 
Por outro lado, apesar da chuva constante, a Represa Taiaçupeba, conhecida por alaga a passagem da Estrada das Varinhas, está há mais de três meses sem enchente, conforme informou os moradores. 
 
Segundo a Prefeitura, as chuvas dos últimos dias foram intensas. Só na segunda-feira (28/11), o índice de pluviosidade chegou a 62 milímetros, em especial na região norte, a partir das imediações do rio Tietê, próximo ao Parque Maria Helena e à avenida Vereador João Batista Fitipaldi. No Parque Maria Helena, a situação fica crítica quando começa a chover. A Rua Benedito Faria Marques Filho é a principal que alaga no bairro.
 
A funcionária da sorveteria Fresk, Cilmara Aparecida, conta que todos os dias após a chuva a via permanece alagada por uma hora ou mais. "Sempre acontece de alaga a via. Nunca solucionaram o problema dos encanamentos. Vira o caos, os motoristas tentam desviar por aqui e ficam presos dentro da água”, comenta.
 
Um morador que preferiu não se identificar comentou que o bairro sempre alaga por inteiro em dia de chuva. "Os vereadores já fizeram diversas promessas que vão resolver e nunca colocaram em prática. Sempre alaga e quem fica no prejuízo são os moradores”, disse.
 
Com o volume alto das precipitações pode acarretar em acúmulo de água. 
 
Diante disso, a administração municipal promove ações contínuas nos períodos de estiagem, por meio da Defesa Civil e da Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos. Faz a limpeza de valas de drenagem, desobstrução de bueiros, desassoreamento de rios e córregos, zeladoria e monitoramento das áreas de risco.
 
“Resultado disso é que o município não tem constatado grandes prejuízos causados pelas chuvas. Justamente porque o foco é agir de forma preventiva antes do Verão, se antevendo e atenuando ao máximo possíveis impactos”.
 
O DS esteve na Represa de Taiaçupeba e desta vez o nível da represa estava abaixo do normal.
 
Os moradores relataram que faz mais de três meses que a Estrada das Varinhas não alaga. O aposentado Altivo de Barros conta que o nível da represa está cada vez mais baixo devido à abertura das comportas.
 
"Estão fazendo limpeza na represa. A água sustenta outros reservatórios de água do Estado. O nível está mais baixo do que o normal, dá para ver até troncos de árvores ", comentou.
 
Quando a via alaga os moradores precisam se deslocar pela Estrada da Duchen para chegar à Vila Ipelândia, a distância é de quatro quilômetros a mais. Por isso, os residentes pedem pelo alteamento da pista. O aposentado José de Souza acredita que para 2023 o projeto de alteamento sairá do papel.
 
"Esse projeto está há anos para ser feito. Com a liberação das comportas dá para ver o que precisa ser feito para pôr o projeto em prática. Os moradores estão na esperança de realizarem a obra”, disse.
 
Prefeitura
 
Em relação ao reservatório de Taiaçupeba, a responsabilidade é do governo do Estado, mais especificamente do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE). As vias que estão na área de expansão da represa não são mais transitáveis exatamente porque a tendência é de alagamento, o que pode ser observado em dias de chuvas volumosas.

Deixe seu Comentário

Leia Também