segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Acesso à ferrovia

Comerciantes cobram construção de nova passarela da CPTM

Ligação é importante para aumentar o movimento nas lojas e até mesmo do Shopping Popular, que ficam próximos

02 julho 2017 - 10h23Por Lucas Lima - De Suzano
Os comerciantes da Rua Benjamin Constant continuam cobrando a implantação da passarela da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que liga o Centro de Suzano e o bairro Parque Maria Helena. A ligação é importante para aumentar o movimento nas lojas e até mesmo do Shopping Popular, que ficam próximos ao local. 
 
De acordo com os proprietários dos estabelecimentos, a Prefeitura ficou de avaliar o projeto que a CPTM realizou e dar uma resposta em até um mês. O prazo terminou no último dia 14, mas até agora nenhum resultado foi apresentado. As lojas registraram 70% de queda nas vendas desde que a antiga passarela da CPTM foi retirada em fevereiro do ano passado. Durante esse período, pelo menos sete lojas fecharam as portas por não ter lucro.
 
O representante dos comerciantes da área, Flávio Henrique Nunes, disse que a cada dia que passa, o número de consumidores cai. Por conta disso, os comerciantes cobram os órgãos responsáveis pela construção da passarela. "Está complicado a situação para todos os donos de loja, ainda mais com a inflação. O deputado estadual Estevam Galvão (DEM) conseguiu a liberação da verba do governador, a CPTM fez o estudo e o projeto, e a Prefeitura ainda não deu parecer do ponto de vista dela até o prazo que falaram", argumentou.
Já a lojista de um estabelecimento de comidas, Celina Yamamoto, ressaltou que além de estar perdendo produtos, o aluguel do local está pensando no orçamento. "Compramos poucas mercadorias e com a falta de movimento saem da validade. Um ano batalhando e até agora nada. Tenho o comércio há 40 anos e nunca passei por um sufoco desse", lamentou.
 
Segundo o comerciante de artigos de presentes, Clélio Nieto, comentou que a construção da nova passarela seria para o bem dos próprios pedestres. "A população ficou acesso. Queremos uma passarela que já existia e que saiu apenas por causa da estação. Dá para fazer outra. As autoridades precisam se sensibilizar com a situação, que está crítica", completou.