domingo 14 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Comércio é a favor de calçadão; ACE oferece apoio para projeto

23 abril 2017 - 08h00

Assunto antigo debatido na cidade, a implantação de um calçadão na Rua General Francisco Glicério, agrada os comerciantes da área central de Suzano que são a favor da iniciativa e acreditam que a modificação deve ajudar a ampliar a circulação dos consumidores. O tema, também anima a Associação Comercial e Empresarial (ACE) que se coloca de portas abertas para apoiar a Prefeitura, caso ela solicite respaldo ou dê início ao projeto. De acordo com o presidente da ACE, Neder Romanos, para que a proposta saia do papel é necessário a realização de um levantamento. "Sobre o calçadão estaríamos falando de uma opinião particular, pois precisamos falar em cima de dados e não tive acesso a nenhum dado, se é que alguém fez algum tipo de levantamento. Mas depois de terem feito este levantamento é preciso sentar e analisar, porque estes dados estão sempre baseados em outras cidades e cada uma por sua vez tem as próprias características", explica. Ele disse que a iniciativa poderia começar em uma parte da Francisco Glicério. “Acredito que tem chances de alguma parte, não inteira, mas alguma parte da Glicério ter um clima de calçadão sim, seja para teste, iniciar com a rua fechada, experimentar e ver como fica ou até mesmo em uma parte maior ter uma revitalização com um calçadão estendido". Neder acrescenta ainda que todas as modificações possuem um lado bom e um lado ruim e demandam de adaptações. "É uma coisa que a Prefeitura tem que saber se é prioridade, agora ou no futuro, algo para se debater, mas a ACE está de portas abertas caso a administração municipal precise de ajuda para reunir os comerciantes ou fazer ponto de apoio para discussões, sempre apoiamos a gestão se é para um bem coletivo". COMERCIANTES A operadora de caixa, Vera Araújo adianta que aprova a iniciativa. "Acredito que traria mais clientes para a região, mais movimento para esta área. A modificação não traria muitos prejuízos ao trânsito e encontraríamos outras opções para estacionar". Também com o mesmo posicionamento está a gerente Cristina Pereira. Segundo ela, hoje o trânsito já trava algumas "batalhas" na região central. "Já encontramos várias dificuldades para fazer a carga e descarga, os carros particulares ocupam os espaços para isso. Então podemos encontrar alternativas nas ruas laterais", explica. Para a atendente Maria Camila de Lima, que também concorda com o posicionamento, assim como outras cidades, como Mogi das Cruzes, por exemplo, que encontrou alternativas para o tráfego de veículos e implantação de calçadão, Suzano também consegue encontrar. "Um calçadão ajudaria muito a ampliar o movimento e isso traria mais benefícios e pessoas as ruas". Por outro lado, e na contramão, está o gerente Leandro Lima de Freitas. Ele não apoia a iniciativa e acredita que prejudicaria a circulação dos clientes. "Seria a pior coisa para o comércio de Suzano. Acredito que nós temos o melhor comércio do Alto Tietê e a região central já não aguenta hoje o volume de veículos e sem ter local para estacionar o consumidor vai para outros municípios, que oferecem melhores opções para parar o carro". Freitas frisa que o comércio suzanense é forte como está e os clientes já estão acostumados a este modelo. "Acho que a circulação de pessoas por não ter onde estacionar seria muito prejudicado. Com o melhor comércio da região, acredito que não deve ser feitas mudanças”.