domingo 14 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Comércio soma maior número de demissões no quadrimestre

28 maio 2017 - 08h00

O comércio suzanense teve o maior número de demissões de janeiro a abril deste ano se comparado com outros setores como o de extração mineral, indústria de transformação    e serviços industriais. No período, segundo levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), foram fechados 208 postos de trabalho nos estabelecimentos comerciais da cidade. Para se ter uma ideia, as empresas de extração mineral abriram duas vagas em quatro meses, enquanto as indústrias de transformação criaram 99 oportunidades e os serviços industriais, 21. O presidente da Associação Empresarial e Comercial (ACE) de Suzano, Neder Romanos, comenta que mesmo sem ter um balanço específico do período, o órgão consegue ver os efeitos das crises política e financeira, no cenário do comércio municipal. "Não possuímos dados de quantas lojas foram fechadas, uma vez que não necessariamente as que fecham estão credenciadas na ACE. Mas com certeza vimos que após o Carnaval vários estabelecimentos fecharam, desde lojas de carros, dentro de shoppings, na (Rua General Francisco) Glicério, até em bairros, que acabam sentindo a crise”. Ele frisou que não tem como fazer uma previsão dos próximos meses, já que depende de como vai ficar o cenário nacional. “Acredito que assim que o setor político se estabilizar, a economia terá melhora, pois ela é influenciada e acho que conseguiremos superar este momento ruim", explica. DEMISSÕES No ano passado, o comércio suzanense perdeu 288 postos de trabalho. Foram 98 em janeiro, 183 em fevereiro e 204 em março. No quadrimestre apenas abril teve saldo positivo de 197 contratações. Neste ano, o setor só somou demissões, 53 em janeiro, 39 em fevereiro, 92 em março e 24 no último mês. OUTROS SETORES Ainda de acordo com o levantamento do Caged, enquanto os comércios fizeram demissões neste ano, outros setores como o de serviços conseguiu abrir 476 vagas de emprego no quadrimestre, sendo 124 em abril. Já a construção civil fez 24 demissões no período, mas fechou abril com saldo positivo de 13 contratações. A administração pública também teve demissões, cinco no total. Por outro lado, a agropecuária fez nove demissões nos quatro meses, contra oito admissões em abril.

Deixe seu Comentário

Leia Também