domingo 25 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Crateras na Chácara Méa causam transtorno a moradores que não conseguem sair com os carros

21 fevereiro 2023 - 08h00Por Guynever Maropo - de Suzano
Os moradores do bairro Chácara Méa, em Suzano, estão insatisfeitos com o abandono nas ruas do bairro. Três ruas do bairro, que não são asfaltadas, foram deterioradas com as últimas chuvas. Na extensão das vias há diversas crateras espalhadas pela qual os moradores precisam desviar para conseguir passar a pé ou tentar percorrer com os automóveis. Após as reclamações, a Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos de Suzano explicou que as três vias da Chácara Mea estão na programação para receberem trabalhos de revitalização.
 
Segundo os moradores, Chácara Méa é, historicamente, um bairro esquecido pelo poder público. 
 
A manutenção das vias ocorre apenas uma vez por ano em período em que não há tantas chuvas. 
 
Mas a moradora Patricia Cristina ressalta que as manutenções precisam ser feitas exatamente neste período chuvoso, para evitar a abertura de buracos. 
 
"Não adianta vir até o local e jogar terra. Isso só vai piorar as ruas, vira lama e os carros atolam. Precisam solucionar os nossos problemas”, disse. Na Rua Orlando Garcia, via sem saída, a moradora relata a dificuldade para sair com o automóvel de casa. A entrada da sua residência está com diversos buracos e pedras que podem furar o pneu do carro. “Quando chove a rua vira um rio. Impossível sair de carro. Quando não tem chuva ficam os buracos que prejudicam o automóvel”, conta. 
 
Outro problema que a moradora enfrenta é a viela que utiliza para ter acesso a Rua Saburo Manabe. Para os moradores terem acesso a outra via utilizam a viela que está abandonada, tem mato crescendo pelo caminho e aos arredores. Além disso, há ninhos de bichos venenosos em sua extensão. "Utilizo essa viela e quando chove me molho inteira até chegar a outra rua. Está abandonado e nunca a Prefeitura fez manutenção. Pago do meu bolso para limparem”,disse.
 
Quando chega no final da viela, a moradora precisa percorrer um trecho da Rua Saburo Manabe até chegar à "via principal” onde tem acesso ao transporte público alternativo da cidade. A Rua Saburo Manabe também está inacabada. No final do ano passado a “via principal”, foi uma das que receberam asfalto. Um pequeno trecho da Rua Saturno Manabe recebeu a borra de asfalto, apesar disso o restante da rua ainda é de terra e com as fortes chuvas foram abertas diversas crateras na via.
 
Do outro lado do bairro, uma outra rua sem saída também sofre com os buracos na via. A moradora da Rua Esther Gonçalves Capella, Sidneia Aparecida conta que não existe mais rua.
 
“A via se tornou apenas um trilho visto que a água das outras ruas de cima escorre tudo para essa que é sem saída. A água quando vem em enxurrada abre diversas crateras pela via”, explica. Na parte de cima desta via, tem o trecho da “rua principal" que foi asfaltada. Essa é mais uma das que segue sem asfalto e manutenção do bairro, segundo a autônoma Natalia Fernandes. “Por conta das chuvas de setembro, para não falar que é política, arrumam as ruas. No restante do ano os moradores precisam sofrer com os prejuízos. Já troquei o amortecedor do meu carro porque quebrou”, disse Natália.
 
“Só vemos manutenção nessa rua uma vez por ano. Já faz um mês que estamos com a rua esburacada”, afirma a dona de casa Alcione Rocha. 
 
A pasta esclarece que foram executadas ações no bairro na semana passada, durante o dia, mas a chuva da noite deteriorou tudo o que havia sido feito. “Como nesta semana choveu muito, não foi possível retornar, o que ocorrerá agora, com a diminuição da pluviosidade”.
 
Também foi esclarecido pela secretaria que no local foram promovidos serviços de cascalhamento e nivelamento com máquina compactadora e que não a presença de terra não tem relação com a obra realizada. “É provável que algum morador a tenha depositado na via pública”.

Deixe seu Comentário

Leia Também