quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
TROTES

Crianças na saída da escola são responsáveis por maior parte dos 466 trotes no Samu

No último mês foram registradas 27 ligações "falsas". Levantamento é da Prefeitura de Suzano

19 fevereiro 2023 - 05h00Por Guynever Maropo - de Suzano

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Suzano registrou 466 ligações de trote em 2022, segundo a Secretaria de Saúde. Somente no último mês foram contabilizadas 27 chamadas ‘ falsas’ para o atendimento de urgência. 

Em Suzano são quatro ambulâncias de suporte básico de vida, sendo três para a cidade e uma em Poá. Também há uma viatura de suporte avançado que atende aos dois municípios.

Os trotes são identificados por meio do serviço de regulação, onde todos os chamados são triados e, com isso, detectados os que são falsos. A maioria é feita por crianças na saída das escolas, que ligam para o número 192. 

É feita a orientação pelo telefone, a pessoa que está fazendo o trote, explicando que não pode utilizar o número 192 para esse fim.
No ranking do ano passado, março foi o mês que mais registrou ligações falsas, o acumulado de 60 ligações no mês. Na sequência vem abril com 51 ligações, dezembro e fevereiro acumulam 41 ligações de trote cada. Junho registrou 40 chamadas, agosto e novembro 39 cada, maio (38), julho (35), outubro (32), setembro (28) e janeiro (22). Um acumulado de 466 ligações falsas. 

O Samu acolhe os pedidos de ajuda médica de cidadãos acometidos por agravos agudos à sua saúde, de natureza clínica, psiquiátrica, cirúrgica, traumática, obstétrica e ginecológica, com acesso telefônico gratuito, pelo número nacional 192, de uso exclusivo das Centrais de Regulação Médica de Urgências. 

Após o recebimento e a identificação dos chamados, as solicitações são julgadas pelo médico regulador que classifica o nível de urgência de cada uma e define qual o recurso necessário ao seu adequado atendimento. Pode envolver desde um simples conselho médico até o envio de uma viatura de suporte avançado de vida ao local ou, inclusive, o acionamento de outros meios de apoio. 

Após a avaliação no local, caso o paciente precise de retaguarda, o mesmo é transportado de forma segura até os serviços de saúde que possam melhor atendê-lo naquele momento, respondendo de forma resolutiva às suas necessidades e garantindo a continuidade da atenção inicialmente prestada pelo Samu.