domingo 14 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Crise registra quase 20% de desempregados no Bom Prato

Em 2015, 8% dos desempregados almoçavam no local. No ano passado, número saltou para 17,4%

29 agosto 2017 - 09h40Por Gabriele Doro - De Suzano
Duplicou o número de desempregados que frequentam o restaurante Bom Prato. Em 2015, 8% dos desempregados almoçavam no local. No ano passado, o número saltou para 17,4%. Com relação a 2014 também foi registrado aumento, já que na ocasião 10% dos frequentadores estavam sem emprego. A pesquisa inclui as quatro unidades da região: Suzano, Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos e Itaquaquecetuba.
 
A assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo (Seds), responsável pela pesquisa, informou que apesar de o levantamento ter sido feito em mais de 50 unidades do governo estadual, como é por amostragem, reflete a realidade de todas as unidades.
 
No perfil do trabalhador que frequenta as unidades, a quantidade de desempregados foi o número que mais teve aumento de um ano para o outro. Apesar disso, a maior parte das pessoas que almoçam no local ainda é de aposentados. Este setor representa 37,1% do público. Porém o número de 2016 é menor do que 2015, quando 44,2% dos aposentados frequentavam o local. Além disso, 19,8% das pessoas possuem carteira assinada; 13,7% são autônomas; 1,6% são estudantes e 0,8% fazem "bicos".
 
A pesquisa também apontou que a maioria das pessoas que almoçam no Bom Prato recebem entre um e três salários mínimos (69%), seguido das que recebem de três a cinco salários mínimos (12%). A faixa dos que recebem até um salário mínimo é de nove pontos percentuais. Em 2015, esta faixa salarial representava 41% do público.
 
Com relação a frequência das pessoas que almoçam no local, a pesquisa apontou que a maior parte vai sempre às unidades. Ao todo, 77,2% vão de três a cinco vezes por semana, enquanto apenas 5,8% vão de vez em quando no local. Além disso, a maior parte (93,6%) disse que almoça no local por conta do valor da refeição (R$ 1) e 60,2% por conta da localização.
 
Pesquisa
 
A pesquisa foi feita pela Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional (Cosan), da Seds, e entrevistou 2.533 frequentadores no período de abril de 2016 a março de 2017. A margem de erro é de dois a três pontos percentuais. O Bom Prato permanece com 93% de aprovação entre ótimo e bom. "Temos acompanhado a demanda criada pelo crescente desemprego. O programa Bom Prato tem se mostrado um eficiente meio para garantir economia e refeição saudável para esse novo cenário econômico do país. São mais de 85 mil refeições diárias", afirmou o secretário de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro.

Deixe seu Comentário

Leia Também