Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv
Setembro Amarelo

Em um ano, casos de suicídio aumentam 60% em Suzano, aponta Secretaria da Saúde

De janeiro a agosto do ano passado, a cidade registrou oito casos. Em 2017, o número de suicídios aumentou para 13

Por de Suzano02 OUT 2017 - 15h15
Prefeitura de Suzano conta com 13 psicólogos e 10 psiquiatras na rede municipal de SaúdeFoto: Arquivo/DS

Os casos registrados de suicídio aumentaram 60% em Suzano, na comparação entre 2016 até agosto de 2017. No ano passado inteiro, a cidade teve oito ocorrências do tipo. De 1° de janeiro a 31 de agosto deste ano, 13 suzanenses já tiraram a própria vida. Quase duas mortes por mês. Os dados foram divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, após o pedido de informações relativas ao tema encaminhado pelo vereador suzanense Lisandro Frederico (PSD).  O parlamentar foi um dos responsáveis por realizar o ciclo de palestras sobre a prevenção do suicídio, que ocorreu no dia 26 de setembro, no plenário da Câmara Municipal. 

O evento, que trouxe especialistas e pessoas envolvidas com perdas relacionadas ao suicídio para debater o tema, fez parte da Campanha Setembro Amarelo de Prevenção ao Suicídio, criada pelo Ministério da Saúde e propagada no município pelo vereador.

“Os números comprovam que o Poder Público precisa desenvolver ações que coloquem este tema em debate na sociedade”, avaliou Lisandro.  “A Câmara Municipal deu o primeiro passo com o ciclo de palestras e, agora, temos que intensificar as medidas. O diálogo pode salvar vidas”, afirmou. 

O número de suicídios informado pela Secretaria tem como base a declaração de óbito emitida pelos médicos do Instituto Médico Legal (IML) e registrada no Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) da Prefeitura de Suzano. O índice de incidência por 100 mil habitantes em 2016 foi de três casos. Na comparação com 2017, houve um saltou para cinco casos por 100 mil habitantes. 

Das 13 mortes de 2017, a maior parte está associada a pessoas de 35 a 44 anos (quatro casos) e de 45 a 54 anos (também com quatro casos). Dos 15 aos 24 anos foram três ocorrências. As faixas de idade dos 25 aos 30 anos, e dos 55 aos 64 anos registram um caso cada. A maior prevalência foi notada entre os homens, como apontam pesquisas nacionais, totalizando 10 registros. 

No ofício encaminhado à Prefeitura, Lisandro questionou quais são os programas desenvolvidos em Suzano a fim de reduzir o número de suicídios. Em resposta, a administração municipal informou que todas as unidades básicas de saúde possuem profissionais que realizam o acolhimento de saúde metal, quando ocorre a solicitação de apoio. Após o acolhimento inicial na UBS, o paciente recebe atendimento especializado, por meio de “projeto terapêutico singular”. 

Ao ser identificado casos graves, complexos ou com risco de suicídio, o paciente é enviados imediatamente aos serviços de saúde metal, como o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

Ainda segundo a Secretaria de Saúde, os médicos da rede municipal são submetidos a treinamentos constantes, os quais têm como objetivo o acolhimento de pacientes em busca de saúde mental e da ampliação das possibilidade de identificação de pessoas com casos de maior gravidade.  

A Prefeitura de Suzano conta com 13 psicólogos e 10 psiquiatras na rede municipal de Saúde. Os casos de menor complexidade têm uma espera pela consulta com estes profissionais que pode variar de 30 a 180 dias. Atualmente, 370 pacientes estão fila de espera por consultas com o psiquiatra da rede municipal e 560 aguardam para passarem com o psicólogo. 

CAMPANHA

A partir da mobilização e da solicitação do vereador Lisandro, a Secretaria Municipal de Saúde debaterá com o Conselho Municipal de Saúde a proposta de realizar, em todo território municipal, campanhas de promoção de saúde como o Setembro Amarelo, o Outubro Rosa (sobre saúde da mulher), o Novembro Azul (saúde do homem) e o Dezembro Vermelho (sobre a prevenção à Aids). 

Lisandro solicitou à Secretaria de Saúde a viabilização de material para a conscientização sobre a depressão em órgãos públicos e escolas. A administração municipal informou que já providenciou a elaboração de material orientando a população e os locais de acesso para obter ajuda. Alguns desses materiais já estão sendo veiculados na mídia. Também está sendo elaborado material técnico para a divulgação nos pontos de atendimento público.

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias