Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 21 de março de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/03/2019
CENTERPLEX SUZANO
Massacre

Escola Raul Brasil nasce junto com a emancipação de Suzano

Escola deve ser lembrada pela sua importância e trajetória na cidade e não pela sua tragédia

Por Aline Moreira - de Suzano16 MAR 2019 - 23h58
Prédio antigo: Raul Brasil marcou história de Suzano e se destacou desde o início da emancipaçãoFoto: Acervo da Secretaria de Cultura de Suzano
A Escola Estadual (E.E) Professor Raul Brasil foi a instituição de ensino mais citada nos últimos dias. Infelizmente, ficou conhecida nacionalmente (e internacionalmente) como palco da tragédia ocorrida na quarta-feira (13), quando dois ex-alunos invadiram e atiraram contra estudantes e funcionários da unidade escolar. 
 
Dia mais triste
 
O dia mais triste de Suzano terminou com 10 mortos, sendo cinco alunos, duas funcionárias e o tio de um dos atiradores. 
 
Mas a escola que "nasceu" junto com a emancipação da cidade, não deve ser lembrada pela tragédia, mas sim pelo exemplo que foi ao município. A escola, que literalmente abriu portas para a educação pública na cidade, merece o respeito de todos. 
 
70 anos
 
Suzano completa 70 anos no próximo mês e o Raul Brasil completa esse ano, 63 anos. Mas a instituição é bem mais "velhinha" do que isso. 
 
Antes do nome
 
Antes de receber o nome Raul Brasil, a escola era conhecida como o 1º Grupo Escolar de Suzano. 
O seu inicio é datado do século XVI, mas precisamente o ano de 1892.
 
Começo
 
"No começo a escola funcionava no primeiro quarteirão da Rua Benjamim Constant. Depois que Suzano ficou independente (1948), a escola passou para o terreno doado à Prefeitura e permanece no local até hoje", conta o historiador, professor e escritor, Suami Paula de Azevedo, que concedeu todas as informações sobre a escola ao DS. 
 
Após a mudança de endereço, escola se destacou na região
 
Após a mudança de endereço e a emancipação da cidade, a escola começou a se destacar na região. O destaque foi tanto, que o número de estudantes cresceu. Famílias ao redor da instituição emprestavam suas salas de estar para os alunos estudarem. Com o tempo, e com pressão dos munícipes para que a escola passasse pro reformas de ampliação, o primeiro prefeito de Suzano, Adbo Rachid, determinou a construção da nova escola. 
 
A unidade construída teve como a primeira diretora, a professora Jussara Feitosa Domschke. Foi Jussara quem deu o nome Raul Brasil a instituição de ensino. O nome é em homenagem ao primeiro diretor do 1º Grupo Escolar. O professor Brasil faleceu em 1940. Por ser a primeira escola pública de Suzano, o ensino no local era muito valorizado e se tornou referência na região, principalmente em termos de ampliação na educação. O Raul Brasil começou com o ensino básico e hoje abrigada o ensino fundamental e médio, que é o grande destaque do local. Além disso, a escola abriga o Centro de Estudo de Línguas (CEL), local importante e que oferece diversas possibilidades aos alunos. 
 
A escola abriga hoje mais de mil alunos. Cinco não irão mais voltar e duas profissionais não estarão mais no local para recepcionar os estudantes. Mesmo com a tristeza e o sentimento de impotência, o Raul Brasil deve ser lembrado com o local que valorizava a educação. O Raul, Suzano e o Brasil estão de luto. 
 
Aluno da escola
 
O administrador da Página Suzano Antigo, Ariovaldo Pereira Nunes, estudou no Raul Brasil. Ele visitou na semana passada o prédio da unidade, marcada pelo massacre que deixou dez mortos. “Muito triste. Chorei”, afirmou Ariovaldo.
 
Ele afirma que a escola sempre se destacou pela qualidade no ensino. “Muitas personalidades de Suzano, do meio político, passaram por lá”, afirmou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias