sábado 20 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Estado atrasa limpeza do Tietê em 3 meses e alega falta de dinheiro

05 maio 2017 - 08h00

O desassoreamento do Rio Tietê, em Suzano, vai atrasar por três meses por falta de recursos do governo do Estado. A previsão inicial era de que os trabalhos começassem em julho, porém ontem o gerente de engenharia do Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE), Silvio Luiz Giudice, afirmou que a limpeza vai se iniciar somente em outubro. Anteriormente, a meta era de que até fevereiro do próximo ano os serviços fossem concluídos. Agora, a finalização ficou para junho de 2018. As informações foram confirmadas durante reunião no plenário da nova Câmara Municipal, coordenada pelo vereador Marcos Antonio dos Santos (PTB), o Maisena, com moradores de bairros afetados por enchentes. Participaram da reunião o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR) e o deputado estadual André do Prado (PR), que afirmou que lutará pela liberação dos recursos o mais rápido possível para acelerar o prazo de início e término do desassoreamento. No final de setembro, será implantado o bota fora, porto onde serão recolhidos os materiais, no trecho do Rio Tietê em Suzano. A instalação leva em média 20 dias. Isso porque o DAEE precisa limpar a área, fazer drenagem, colocar manto e até mesmo eucaliptos, para não ter possibilidade de desbarrancar. Depois desse procedimento, o desassoreamento será iniciado. Questionado se as chuvas podem paralisar os serviços, Giudice afirmou que não, mas disse que a produção dos serviços cairá. "As chuvas atrapalham na secagem dos materiais e os trabalhos, onde o nível da água sobe. Porém, o desassoreamento pode ser feito do mesmo jeito, mas em ritmo mais lento", explicou. O trabalho de desassoreamento do Rio Tietê começou em agosto do último ano na região. Além de Mogi das Cruzes, que já conta com sete quilômetros do serviço realizado, em Itaquaquecetuba, a escavação foi iniciada ontem. Os serviços também vai por Suzano e Poá. Isso representará, ao todo, 44 quilômetros de rio. O investimento do contrato total é de R$ 37,7 milhões. Para 2017, são R$ 25 milhões, mas até o momento houve a liberação de R$ 16 milhões. Ashiuchi destacou, que além de amenizar os problemas de enchentes que as famílias dos bairros Parque Buenos Aires, Miguel Badra e Jardim Belém enfrentam em época de chuva, melhorará também a Avenida Governador Mario Covas Junior, a Marginal do Una. "Faz 20 anos que o DAEE não realiza o serviço em Suzano e agora teremos essa oportunidade de receber o desassoreamento. Importante que outras cidades da região também foram beneficiadas". Segundo André do Prado, o Estado não liberará de imediato os recursos. "Vou cobrar o governador para que os recursos sejam destinados o mais rápido. Queremos ver o término do desassoreamento, que beneficiará a região". Maisena afirmou que com a união de forças do prefeito e do deputado, Suzano caminhará para um momento melhor. "Nos últimos quatro anos da outra gestão não vi nada parecido como o estreitamento de laços entre o prefeito, deputado e nós da Câmara. Só tenho que agradecer porque estamos fazendo tudo isso para ver uma cidade mais bonita", completou.