Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 21 de março de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/03/2019
CENTERPLEX SUZANO
Massacre na Escola Raul Brasil

Estudantes recebem alta de hospital; médico garante vida normal após os ferimentos

Samuel e José Vitor estavam internados desde quarta-feira, data da trágedia na escola

Por Aline Moreira - de Suzano16 MAR 2019 - 12h24
Samuel e José Vitor recebem alta do hospitalFoto: Bruna Nascimento/Divulgação

Os estudantes Samuel Silva Félix, de 14 anos e José Vitor Ramos, de 18 anos, receberam alta na manhã desse sabádo (16). Os dois estavam internados no Hospital Santa Maria, em Suzano, desde quarta-feira (13), data em que ocorreu o massacre na Escola Estadual (E.E) Profº Raul Brasil, onde dois ex-alunos invadiram a escola e atiraram contra estudantes, professores e funcionários.

O primeiro a receber alta foi o estudante Samuel. Ele saiu acompanhado da mãe e ofereceu pêsames as famílias das vítimas fatais.“Estou com saudades de casa, quero descansar e agradecer por estar vivo”, conta. Samuel levou um tiro na perna e segundo os médicos, não terá nenhuma seqüela do ferimento.

O segundo estudante a receber alta foi o José Vitor, que foi ferido na clavícula direta por um machado. A mãe de José, Sandra Regina Ramos, foi a responsável por levar o filho para casa. Ela conversou com a imprensa minutos antes da saída do filho e informou que o terceiro suspeito de ter planejado o ataque a escola é vizinho da família.

“Esse é meu medo agora. O José e esse menino tiveram desavenças no passado, briga de escola. Ele está com medo, mas não vamos nos mudar por conta disso”, informa.

Emocionado, José saiu do hospital e agradeceu a toda a equipe do hospital que o atendeu e garantiu que retornará a escola para apoiar os amigos. “Esses dias internados foram de reflexão. Pretendo voltar para o Raul Brasil para ver meus amigos e apoiar quem precisa”, diz emocionado.

José Vitor foi a primeira vítima a chegar no hospital Santa Maria, que fica a poucos metros da escola. A chegada dele no Pronto Socorro (PS) preparou a equipe médica para atender os demais feridos. O Dr. Austelino Ferreira Matos prestou o primeiro atendimento ao José. Ele explica que a recuperação dos dois jovens será rápida com apoio psicológico e fisioterapêutico. “O caso do Samuel vai evoluir mais rápido porque não pegou em nenhum nervo. O José deve demorar uns 90 dias para voltar a jogar basquete”, conta.

Vale ressaltar que o Hospital Santa Maria não cobrou por nenhum procedimento médico.

 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias