segunda 24 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Faixa preferencial para ônibus entra na pauta de discussão de trânsito em Suzano

População suzanense cobra melhorias em relação à circulação dos transportes coletivos e concorda com faixa exclusiva

22 junho 2019 - 23h49Por Isabelle Santini - de Suzano
O trânsito em Suzano, principalmente em vias públicas mais movimentadas como Benjamin Constant e General Francisco Glicério, é algo que incomoda a população em geral, já que não existe um faixa exclusiva para circulação de veículos de transporte público. 
 
De acordo com a Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana, a implantação de uma faixa exclusiva para estes veículos no município é uma mudança drástica, a qual exige grandes intervenções no sistema viário.
 
Contudo, uma faixa preferencial para este tipo de transporte é um assunto que já foi discutido em uma reunião do Conselho Municipal de Trânsito e os técnicos responsáveis da pasta realizam estudos sobre isso.
 
A faixa preferencial de circulação é para os ônibus, mas veículos particulares também podem circular sem pagar multa. 
 
Já a faixa exclusiva é apenas para os coletivos com possibilidade de multas para os carros que trafegarem por ela. 
 
A pasta executa estes estudos com cautela, visando sempre à segurança dos usuários do trânsito, as normas técnicas e possíveis soluções para a diminuição do trânsito e do fluxo de veículos nas principais vias da cidade, evitando interferências indesejadas no sistema viário. 
A população suzanense cobra melhorias em relação à circulação dos transportes coletivos e concorda com a possível implantação de uma faixa exclusiva e/ou prioritária.
 
É o que comenta o tesoureiro Sidney do Carmo. Ele diz que seria interessante a implantação da faixa e que ela funcionasse principalmente em horários de pico, quando o fluxo de veículos na cidade é maior.
 
A doméstica Vilma Sena compartilha da mesma opinião de Carmo. "Seria o certo. Isso ia ajudar bastante a população em geral". O aposentado Sebastião Francisco da Silva é a favor de uma faixa exclusiva para a circulação dos transportes públicos na cidade. 
 
A comerciante Érika Batista apoia a ideia e ainda diz que o município precisa de mais organização em relação à circulação de carros e veículos do transporte público nas mesmas vias. "Não tem espaço suficiente para todos circularem ao mesmo tempo. Uma faixa exclusiva ajudaria a acalmar o trânsito", afirma.
 
Especialista analisa impactos com proposta de ‘calçadão’ 
 
A construção de um calçadão na região central de Suzano, proposta que está sendo analisada pela Prefeitura, especificamente na Rua General Francisco Glicério, causaria grandes impactos no fluxo viário, informou o especialista em Trânsito Nobuo Aoki Xiol.

Ele afirma que estudos precisam ser realizados para apresentar alternativas no Plano de Mobilidade Urbana, já que o fluxo de pedestres, ciclistas e veículos é grande principalmente nesta via. Sendo assim, se um calçadão fosse implantado, os veículos deveriam ser deslocados para outra via que suportasse a quantidade destes. 

O calçadão seria vantajoso e benéfico para os pedestres e comerciantes de acordo com Xiol. Ele comenta que a região central de Suzano tem trânsito intenso e que as vias existentes atualmente para circulação de veículos, muitas vezes não conseguem suportar o fluxo viário. Portanto, o especialista reitera que ações que contemplem este estudo devem ser feitas conjuntamente. "Tudo deve ser pensado na segurança e mobilidade dos pedestres, ciclistas e motoristas. Alternativas devem ser elaboradas para que ninguém saia prejudicado. O calçadão, se for implantado, deve contribuir e não dificultar".

Atualmente, Suzano conta com um número significativo de veículos do transporte coletivo e também particulares. Se o calçadão for implantado, na via toda ou em apenas uma parte dela, os automóveis deveriam circular em outras ruas, já que o calçadão seria apenas para circulação de pedestres. "Essa ideia é uma mudança que causaria muito impacto no trânsito da cidade. Sendo assim, outras vias deveriam ser direcionadas para que os carros pudessem transitar", disse Xiol.
 
 
Transferência de estacionamentos é outra alternativa proposta para aliviar congestionamentos
 
Uma possível solução apresentada pelo especialista é a transferência dos estacionamentos da Rua General Francisco Glicério para outras ruas, já que se o calçadão for realmente implantado, os locais mencionados não teriam mais utilidade já que apenas pedestres se locomoveriam pela via. "O motorista que vai ao centro precisa de uma vaga para estacionar seu veículo. Sendo assim, o número de vagas e estacionamentos em outras ruas próximas a Glicério deveriam ser criados para que ninguém saia prejudicado", afirma o especialista em Trânsito Nobuo Aoki Xiol.
 
Além disso, o especialista diz que vias prioritárias e/ou exclusivas para circulação de veículos do transporte público seria uma boa ideia para diminuir e não afunilar o trânsito na cidade. De acordo com Xiol, em grandes cidades do País, principalmente na capital paulista, o calçadão é uma boa alternativa para locomoção dos pedestres. 
 
Sendo assim, se Suzano seguisse este exemplo, e se medidas que viabilizem a segurança e mobilidade dos munícipes fossem estudadas e elaboradas, a implantação do calçadão na área central traria benefícios aos usuários. 
"Deve-se analisar todos os tipos de medidas cabíveis que beneficiariam os suzanenses. É uma nova opção de locomoção e que possibilitaria um acesso mais facilitado ao pedestre. Todas as medidas devem ser pensadas adequadamente", finaliza Xiol.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também