quinta 18 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Famílias de área da Represa de Taiaçupeba estão em alerta

15 abril 2017 - 08h00

As famílias que moram próximo a área da Represa de Taiaçupeba estão em alerta e receosas com o anúncio do enchimento da barragem feito pela Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp). De acordo com os moradores, a situação prejudicará principalmente o tráfego local, que é feito apenas pela Estrada do Duchen. A via fica ilhada em toda a extensão em dias de chuva. Com a represa cheia completamente, previsto até o final deste ano, as famílias ficariam isoladas no local. Para se ter uma noção, nesta semana mesmo, no período da tarde, à estrada estava com dois trechos de aproximadamente 20 metros ilhados. Segundo o morador e soldador Antônio Alves Teixeira, caso a represa fique cheia por completo, terão que andar mais de 10 quilômetros para dar a volta e sair do bairro. "O único acesso que temos com o centro de Palmeiras não teremos mais caso isso aconteça. Infelizmente passamos por essa situação há anos e parece que não vamos ter uma solução. Mas sim, um desastre em deixar-nos isolados e obrigar-nos a buscar alternativas difíceis para sair da região". Já o soldador Henrique Luiz da Silva disse que a população ficará prejudicada de todas as formas. "Quando chove alaga tudo que pode se imaginar. Agora pensa o quanto de água que vai ter quando liberarem as comportas da represa. Será um prejuízo total, tanto na estrada como para as pessoas que vivem próximas". O autônomo Mario Cesar Rogério comentou que até mesmo a casa da sobrinha poderá ter complicações com o enchimento da represa. "Moramos aqui há mais de 20 anos, no bairro há 50 anos, e nunca vimos fazerem isso. Já tem muita água e ela fica uma distância de 200 metros aproximadamente das casas. Se encher completamente até o final do ano pode ter certeza que chega aqui. Vamos aguardar e caso aconteça mesmo, teremos que pedir ajuda". A doméstica Daniela Macedo falou que os órgãos competentes pelo caso sempre prometeram solucionar o problema da estrada para as famílias. "Falaram que iriam fazer a manutenção correta, mas não vi nada até hoje. Agora querem realizar uma medida dessas, que só trará coisas ruins a todos moradores".

Deixe seu Comentário

Leia Também