Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 20 de maio de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/05/2019
CENTERPLEX 16 A 22
GOVERNO DO ESTADO - ICESP
PMMC GRIPE
PMMC MAIO AMARELO
PMMC CAMPANHA DE AGASALHO
Santa Maria

Fundamental em atendimento às vítimas, hospital mostra eficiência

Unidade atendeu os sobreviventes do atentado na escola Raul Brasil e mostrou atendimento eficiente

Por Aline Moreira - de Suzano20 ABR 2019 - 20h00
Paulo, Fernanda e Débora concederam entrevista ao vivoFoto: Sabrina Silva/Divulgação
O Hospital e Maternidade Santa Maria, localizado no Parque Suzano, foi a primeira unidade de saúde a prestar atendimento as vítimas da tragédia na Escola Estadual Raul Brasil. A assistência inicial permitiu que o hospital recebesse um prêmio do Governo do Estado como forma de agradecimento pelo trabalho prestado. 
 
Quase um mês depois do massacre que desolou Suzano e o País, os representantes da unidade - a médica Débora Nogueira, a gerente de enfermagem Fernanda Reple e o gestor executivo do hospital, Paulo Fascina - estiveram no programa "DS Entrevista" para fazer um panorama geral daquele dia 13 de março. 
 
O hospital, que não cobrou por nenhum procedimento das vítimas, atendeu o primeiro ferido do massacre, o estudante José Vitor, minutos após o ocorrido. Vitor chegou com uma machadinha cravada no peito e rapidamente explicou o que havia acontecido, permitindo assim um preparo da equipe para atender os próximos feridos. 
 
"O José Vitor ajudou muito a gente. Depois que ele chegou, em questão de minutos chegaram os outros alunos feridos. Estipulamos um critério de atendimento, do mais grave ao mais estável, e assim conseguimos atender a todos", conta a Dra. Débora. 
 
No total, sete estudantes deram entrada no hospital. "Estávamos com dois médicos em atendimento e assim que o Vitor chegou e notamos a gravidade, acionamos outros médicos que vieram da UTI e de outras áreas do hospital", relembra Débora. 
 
Fascina explica que o preparo dos funcionários foi fundamental para prestar o atendimento, tendo em vista o grau de dificuldade da ocorrência. "Foi uma prova de fogo, mas graças a nossa equipe, todos foram bem tratados e sobreviveram. Agradeço a equipe do hospital, que são competentes, capacitados e mostraram estar preparados para tudo", enfatiza. 
Dos sete alunos atendidos no local, cinco foram transferidos para outros hospitais. José Vitor e Samuel Silva (que levou um tiro na perna) foram os únicos que permaneceram no local até a alta. 
 
O hospital Santa Maria funciona no município desde 2015. Atualmente tem 108 leitos, sendo 10 destinados a UTI Adulto e 10 para a UTI Neonatal. A maternidade foi inaugurada em 2017 e já realizou 2,4 mil partos. A média por mês é entre 90 e 100 partos. 
 
"Ali, damos toda a assistência e segurança, tanto para a mãe, quanto para a criança. Para o ano que vem, os pacientes já podem fazer as cirurgias de grande porte. Cirurgias ortopédicas, neurológicas e do coração estão previstas para 2020", adianta Fascina. 
 
Cerca de 7 mil atendimentos são feitos por mês. A unidade atende hoje diversas especialidades, entre elas cardiologia, clinica médica, ginecologia, ortopedia, vascular, entre outras. "Nós estamos muito bem preparados para oferecer um atendimento de excelência em Suzano, Poá, Ferraz. Hoje, os suzanenses não precisam ir para outra cidade paraS se consultar", confirma. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias