sexta 19 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Indústrias têm saldo positivo pelo 3º mês e geram 550 empregos

15 junho 2017 - 08h00

O nível de emprego industrial na Diretoria Alto Tietê do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) voltou a apresentar resultado positivo em maio. A variação ficou em 0,91%, o que significou um aumento de aproximadamente 550 postos de trabalho e o quinto melhor desempenho entre as 36 regiões industriais do Estado, atrás apenas de Americana, Limeira, São Caetano do Sul e Piracicaba. Maio também foi o terceiro mês consecutivo com saldo positivo no nível de emprego da região e mostra uma tendência de evolução: Em março, o resultado foi de 0,08%; em abril, de 0,29%; e agora, de 0,91%. O número de contratações saltou de 50 em março para 550 no último mês. Os setores que mais influenciaram no resultado de maio no Alto Tietê foram Produtos Têxteis (2,72%); Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos (2,29%); Máquinas e Equipamentos (1,22%) e Produtos Alimentícios (1,48%). "Foi bom o resultado da região em maio, principalmente se levarmos em conta que o Estado registrou uma variação negativa (-0,13%). Os três meses consecutivos de saldo positivo sinalizam o início de um processo recuperação da indústria do Alto Tietê em alguns setores significativos como papel, máquinas e equipamentos e mesmo veículos automotores e autopeças, mas ainda há outros que vão levar mais tempo para se estabilizar e recuperar, como é o caso do metalúrgico. Esse é um segmento muito forte da indústria regional no qual, embora tenha ocorrido uma desaceleração, o saldo de emprego continua negativo", avalia José Francisco Caseiro, diretor do Ciesp Alto Tietê. O dirigente ressalta que o aumento no Indicador de Nível de Atividades e o crescimento de 1% no resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre, encerrando um ciclo de oito quedas consecutivas, também confirmam o processo de retomada da economia brasileira. Porém, é preciso mais. "O crédito para as empresas precisa ser expandido, assim como as reformas trabalhista e tributária necessitam avançar. Além, é claro, do equilíbrio das questões políticas", diz Caseiro. "Falamos em retomada, mas a recuperação ainda vai demandar muito tempo", acrescenta. Com os resultados de maio, o nível de emprego industrial no Alto Tietê tem um acumulado no ano de 0,42%, representando um aumento de aproximadamente 250 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses, o acumulado é de -3,04%, representando uma queda de aproximadamente 1,8 mil postos de trabalho. Quando comparados os meses de maio dos anos de 2016 e 2017, tem-se um cenário melhor, pois em maio de 2016 o resultado foi negativo em 0,15%.

Deixe seu Comentário

Leia Também