segunda 24 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Balanço

Inpe aponta 45 focos de queimadas nas cidades do Alto Tietê neste ano

Número se refere aos dados computados até a última quinta-feira (27). Mesmo período de 2018 registrou 30 focos

04 julho 2019 - 00h04Por Daniel Marques - de Suzano
O Alto Tietê registrou 45 focos de queimadas nas cidades do Alto Tietê neste ano. Desses, 22 foram classificados com risco crítico de fogo, no período de 1º de janeiro a 27 de junho. Outros 4 classificados com risco alto, 4 com risco médio, 1 apresentou risco baixo e 14 foram tabelados com risco mínimo de fogo. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
 
De acordo com o órgão, os incidentes ocorrem, na maioria das vezes, por causas humanas - aberturas de novas áreas ou descuido - ou por causas naturais, por exemplo, a queda de um raio no local.
 
Mogi das Cruzes teve 15 focos computados. É a que mais teve registros dos satélites em 2019. Santa Isabel vem em seguida, com 10 e Guararema fecha a lista das 3 primeiras, com 8. 
 
Biritiba-Mirim, Salesópolis e Suzano apresentaram 3 registros cada uma. 
 
Itaquá, com 2 e Arujá, com 1 registro fecham a lista das cidades que tiveram focos computados nos últimos 6 meses. Poá e Ferraz de Vasconcelos não tiveram nenhum registro.
 
O número de focos de incêndio considerados de risco crítico, registrados no mesmo período de 2018, foi 30. Isso representa uma queda de 36,3% neste ano. Ao todo, 46 focos foram registrados no período, o que significa queda de 2,1% no total. As cidades de Poá e Ferraz de Vasconcelos, assim como no ano atual, não tiveram registros no ano passado.
 
Entre 1 de janeiro e 27 de junho de 2018, Mogi das Cruzes teve 13 registros, 2 a menos do que no ano atual. 
A cidade foi campeã nos casos de focos de incêndio no Alto Tietê, assim como em 2019. Guararema, com 7, vem em seguida. Santa Isabel fecha a lista das três com maior número de focos de incêndio, com 6 registros.
Biritiba, Itaquá e Arujá tiveram 15 registros de foco de incêndio, 5 cada. Com 3 e 2 focos, Salesópolis e Suzano, respectivamente, fecham a lista de cidades que enumeraram incêndios.
 
Ao longo de todo o ano de 2018, 379 focos de incêndio de qualquer classificação de risco foram registrados no Alto Tietê, o que representou um aumento de 723,9% no período de 28 de junho a 31 de dezembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também