Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv
Falência

Justiça conclui na sexta-feira leilão da Gyotoku; valor mínimo é de R$ 47 mi

Objetivo do leilão é levantar fundos para pagar os credores e ex-funcionários

Por De Suzano13 SET 2017 - 08h00
Valor inicial dos lotes varia entre R$ 4 e R$ 47 milhõesFoto: Bruna Nascimento/Divulgação
Termina na sexta-feira, o leilão da Cerâmica Gyotoku, a mais tradicional fabricante de pisos de cerâmica, revestimentos e porcelanato de Suzano.
 
A Deloitte Brasil-Auditoria e Consultoria Empresarial, empresa que administra a massa falida da fábrica, confirmou ontem (12) ao DS, que a 4ª Vara Cível vai concluir o leilão do parque fabril. Além disso, imóveis, móveis e materiais produzidos pela cerâmica vão a leilão. O valor inicial dos lotes varia entre R$ 4 e R$ 47 milhões. 
 
O objetivo do leilão é levantar fundos para pagar os credores e ex-funcionários da empresa. O número, no entanto, de trabalhadores que serão atendidos não foi informado na terça-feira (12).
 
O destaque é o imóvel sede da empresa, avaliado aproximadamente em R$ 61 milhões e com lance inicial de aproximadamente R$ 36 milhões. 
 
Além disso, também estão à venda vários bens móveis, incluindo máquinas, caminhões, veículos, porcelanatos e outros itens, tudo com lances a partir de 60% do valor de avaliação.
 
Existe ainda a possibilidade de compra englobada do imóvel com todos os ativos móveis incluídos, também com 40% de desconto, cujo lance inicial é de aproximadamente R$ 47 milhões. 
 
Todos os lances já podem ser realizados por meio do portal Superbid (www.superbid.net), plataforma online de leilões, presente em cinco países da América Latina. 
 
Segundo a Deloitte Brasil, o leilão teve início no dia 23 de agosto. Isso porque as vendas do parque fabril e outros materiais estão divididos em lotes.
 
A expectativa é de que todo o prédio possa ser entregue ainda neste ano, dependendo da autorização judicial.
A Gyotoku é uma das mais tradicionais e importantes empresas de Suzano. Foi a que mais se destacou no ramo em todo o País, mas há décadas vinha sofrendo crise que culminou na falência da empresa.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias