segunda 26 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Manifestações com bloqueios terminam sem multas na região

Protestos começaram no dia 30 de outubro, após resultado das Eleições 2022

13 novembro 2022 - 16h00Por Ingrid Leone - de Suzano
O Comando de Policiamento Rodoviário (CPRv) não aplicou multas por obstruções nas rodovias que cortam as cidades do Alto Tietê, apesar de manifestações com apoiadores do atual presidente, Jair Bolsonaro (PL). As paralisações começaram no dia 30 de outubro, depois do resultado do 2º turno das eleições. 
 
O CPRv, por meio da 1ª Companhia do 6° Batalhão de Polícia Rodoviária (6ºBPRv) - órgão de execução da Polícia Militar do Estado de São Paulo -, informou que na rodovia Mogi-Guararema (SP-066), Índio Tibiriçá (SP-031) e Ayrton Senna da Silva (SP-070) não houve bloqueio por manifestação.
 
Na estrada Mogi-Salesópolis (SP-088) teve início de aglomeração, mas não houve interdição da área. Na rodovia Mogi-Dutra houve manifestação em perímetro urbano com reflexos no local, mas sem multas. 
 
A rodovia Hélio Smidt (SP-19), com entrada no Aeroporto de Guarulhos, também registrou manifestação na rodovia federal com reflexos em nossa rodovia, e sem autuações. 
 
Segundo o CPRv, a rodovia Presidente Dutra está sob jurisdição Federal, não tendo contato com o Policiamento Estadual. Assim, não houve necessidade de ser feita nenhuma autuação por obstrução de rodovia.
 
Em nota, a Polícia Militar informou que “o Comando de Policiamento Rodoviário reforça a importância da integração de todos na segurança viária, alertando para que os motoristas não excedam os limites regulamentares de velocidade”.
 
DECISÃO DO STF 
 
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou na última segunda-feira (31) a implementação de ações imediatas para desobstruir as rodovias ocupadas por bolsonaristas em protesto pelo resultado das eleições. 
 
No Estado de São Paulo, o governador Rodrigo Garcia (PSDB) seguiu, no dia seguinte, a decisão do STF. Os manifestantes que descumprissem as determinações e resistissem às ações da Polícia Militar, poderiam ser multados e presos. A multa prevista é de R$ 100 mil por hora para cada veículo que realizar a obstrução de vias.