sábado 15 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 15/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Motoristas tentam seguir recomendações e evitar uso do celular no trânsito

Ministério da Saúde revelou que 19,3% da população das capitais brasileiras utiliza o celular enquanto dirige

08 julho 2019 - 15h15Por Isabelle Santini - de Suzano
Motoristas de Suzano afirmam que tentam seguir recomendações e evitar o uso de celular no trânsito. O Ministério da Saúde revelou que 19,3% da população das capitais brasileiras utiliza o celular enquanto dirige. Isso significa que de cada cinco pessoas, uma afirmou que comete este ato. Utilizar o celular enquanto o motorista está dirigindo, é considerada uma conduta gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Sendo assim, o infrator recebe sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) além de uma multa de R$293,47. A multa pode ainda ser combinada com outro tipo de infração, a condução de veículo sem as duas mãos ao volante, que custa R$ 130,16 e rende mais cinco pontos na carteira.
 
O taxista Nivaldo Pedro Narciso conta que não usa o celular enquanto dirige, contudo diz que observa o constante uso dos motoristas no trânsito, o que ocasiona na falta de atenção destes e aumento do risco de eventuais acidentes. "Acho que o que poderia ser feito, além da aplicação da multa, seriam campanhas de conscientização para que este problema seja erradicado", afirma.
 
Outro taxista, desta vez Ednei Ferreira, comenta os motoristas devem usar o viva-voz se precisarem entrar em contato e que o caso seja de extrema importância, ou utilizar o Bluetooth. O taxista ainda ressalta que esta prática é uma questão cultural e está enraizada no País. 
 
Uma possível solução apresentada por ele, além da aplicabilidade da multa ao infrator, seriam campanhas de conscientização nas escolas, para que as crianças cresçam sabendo que usar o celular no trânsito é incorreto. "Devem ensinar as crianças, pois os mais velhos já possuem hábitos e costumes de usarem o celular", finaliza.
 
Ailton Fagundes, taxista de Suzano, diz que quando precisa atender a uma ligação, conecta o próprio aparelho celular no rádio do veículo por Bluetooth. Sendo assim, ele afirma que consegue ficar atento no trânsito.
 
"Isso atrapalha os motoristas e também os pedestres. É incorreto. Quem usa de forma irregular coloca a vida de outras pessoas em risco". Fagundes ressalta que a multa deve ser aplicada e a fiscalização deve ser feita com mais intensidade no trânsito.
 
O coordenador de controladoria, Moisés Santana, fala que, aproximadamente, de dez carros que ele observa no trânsito, em cinco os motoristas estão utilizando o celular de forma incorreta, sem que o aparelho esteja no viva voz ou em modo Bluetooth. "Isso aumenta o risco de todos que estão transitando por alguma rua", afirma Santana.
 
O assistente de controladoria, Michael Fernandes, explica que o uso de celular no trânsito implica em ser uma questão cultural e diz que a fiscalização deveria ser maior.