domingo 21 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Nove casas são demolidas após reintegração de posse no Alterópolis

21 junho 2017 - 08h01

Nove casas em construção foram derrubadas e quatro residências foram fechadas em uma área ocupada na Rua José Carlos Cardoso, no bairro Jardim Alterópolis. A ação, realizada em conjunto pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, Polícia Militar (PM), a Tropa de Choque e a Cavalaria da PM realizaram em conjunto, aconteceu às 8h30 de ontem devido a um processo de reintegração de posse do local. Quatro famílias tiveram de ir para casas de parentes e vizinhos. A estudante Luciana Lima Lopes de Araújo comentou que os agentes municipais ofereceram para que ficasse em um abrigo da cidade. Porém, a moradora não aceitou e disse que ficará na rua durante o dia e à noite na casa dos vizinhos. "Me chamaram para um abrigo, mas não mereço isso. Tenho uma casa. Agora vou esperar o advogado derrubar a liminar do processo". Segundo as famílias, o espaço é de propriedade de dois donos. Ambos entraram com processo de reintegração de posse do local. As casas destruídas não estão no processo. Já as que foram apenas fechadas aguardam a decisão e esperam que o advogado derrube a liminar de retirada deles da área. O aposentado Valdelino Souza dos Reis, que também teve a casa trancada, disse vai dormir na casa da irmã. "Moro e trabalho na minha casa. Tenho um lava-rápido e uma oficina de ferro velho, o meu pão de cada dia. Agora fecharam. Vou ter que esperar para voltar. Triste deixar aqui, mas espero o mais rápido possível voltar", lamentou. Já o pedreiro João Bosco Oliveira vive na área há 15 anos. Ele ressaltou que vai morar no fundo da casa da vizinha até que a residência seja liberada. "Avisaram-nos um dia antes que viriam fechar as residências. Preparei-me e peguei minhas coisas. Por enquanto vou ficar no quarto de fundo de uma casa da vizinha", completou. O DS tentou entrar em contato com o advogado das famílias, mas não obteve êxito até o fechamento da reportagem.

Deixe seu Comentário

Leia Também