segunda 24 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

OAB de Suzano quer prazo de 15 dias para resposta sobre INSS

Serviços deixaram de acontecer na cidade, e segurados precisam ir para os municípios vizinhos

11 maio 2019 - 22h01Por Daniel Marques - de Suzano
Com o fim do atendimento de perícias no posto do INSS de Suzano, muitos segurados terão que se deslocar para outras cidades da região para realizar perícias, como Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba e até Guarulhos. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Suzano encaminhou um ofício diretamente para o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Brasília, Renato Vieira como e pedindo retorno para Suzano. 
 
No ofício, a OAB ressalta as dificuldades dos segurados em se deslocar para outras cidades e pede retorno dos serviços para a unidade de Suzano. A OAB espera ter o ofício respondido em até 15 dias úteis. Anteriormente, média mensal de perícias em Suzano era de 1.400. Para agendar uma perícia, as pessoas precisavam aguardar até 15 dias. O tempo de espera, no entanto, deve aumentar, podendo chegar ao dobro de tempo.

Para presidente de comissão, fim das perícias em Suzano vai ‘superlotar’ região

A advogada e presidente da comissão de Direitos Previdenciários da OAB de Suzano, Silmara Feitosa de Lima, disse, em entrevista ao DS, que a decisão - com o fim das perícias em Suzano - provocará a superlotação das unidades do INSS das cidades vizinhas. “Essa decisão não foi favorável para a população. 


“O Poder Legislativo e o Poder Executivo de Suzano assinaram esse ofício. Pedimos apoio a deputados federais e estaduais para que a OAB ganhe força nesse movimento”, afirmou Silmara, que aproveitou para pedir que a população se mobilize para ajudar a resolver o problema.


Dez peritos que trabalhavam em Suzano foram alocados para as outras unidades da região. Segundo Silmara, a OAB está otimista com relação a mudança desse cenário, no qual ela classificou como “complexo”. “As cidades de Bebedouro e Matão tiveram êxito seguindo esse mesmo caminho, e conseguiram reverter. Podemos conseguir também”, conta Silmara, que ainda fala que a decisão foi uma surpresa para a OAB. “Ficamos sabendo pelos jornais, e procuramos o INSS para que eles confirmassem essa informação”.

Reforma da Previdência


A advogada aproveitou para esclarecer que, com a Reforma da Previdência, proposta pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL), aqueles que já possuem o direito a receber o benefício, não sofrerão alterações. A nova regra valerá para quem tem expectativa de direito, que entrarão em uma regra de transição, e para quem está ingressando no sistema.


Segundo ela, em alguns aspectos, a Reforma da Previdência será prejudicial. “No geral, uma reforma é sempre bem vinda quando ela atende as necessidades da sociedade. Mas, nesse caso, o trabalhador terá que contribuir por quarenta anos para receber o valor integral. Vai afetar as mulheres, que atualmente precisam de trinta anos, e que passarão a precisar, de quarenta anos também”, disse.
Contato


Para aqueles que precisam de auxilio para adotar os caminhos corretos na esfera judicial, pode ir até a OAB de Suzano, localizada na Rua Baruel, número 715, e procurar a comissão de Direito Previdenciário, para que eles possam esclarecer os direitos da população também.

Deixe seu Comentário

Leia Também