sábado 24 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Obras de pavimentação chegam a mais de 70 quilômetros em 2022

Número é equivalente à distância entre a cidade e Santos, no litoral

03 janeiro 2023 - 12h00Por de Suzano

Suzano está sendo palco de ações de recapeamento e pavimentação que resultarão na renovação de 71,2 quilômetros de ruas, avenidas e estradas em todo o município. O número é equivalente à distância entre a cidade e Santos, no litoral.

Toda essa movimentação é resultado de parcerias da prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Manutenção e Serviços Urbanos, com o governo do Estado, e apoio de parlamentares, além de obras licitadas e contratadas pela própria administração municipal com base em um investimento da ordem de R$ 90,5 milhões somente para este segmento.

Embora o objetivo seja melhorar as pistas de rolamento, contribuindo para um melhor fluxo de veículos e maior durabilidade de automóveis, motos, caminhões e ônibus, o recapeamento e a pavimentação trazem consigo uma série de benfeitorias atreladas a estas intervenções, como criação de guias, sarjetas e calçadas, revisão e manutenção da rede de energia elétrica, instalação de nova sinalização de trânsito e trabalhos de zeladoria que envolvem poda de árvores e varrição.

Os números divulgados pela Unidade de Planejamento Estratégico (Upae) indicam que 15,4% dos trabalhos ocorreram no Jardim Revista por meio de um convênio assinado com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de São Paulo, visando o recapeamento do bairro. Para estas obras foram destinados R$ 16,8 milhões para a recuperação de 10,9 quilômetros. Entram nessas intervenções as ruas Cumbica, Guarani e Bandeirante e as avenidas Libanesa e Atlântida. Todas elas estão com parte concluída e outra com alguns ajustes a serem realizados, como execução de sarjetas e sarjetões. 

Além das obras no Jardim Revista, outras ações com o mesmo objetivo ocorreram nas ruas Dibe Tanus (Chácara Reunidas Guaio), Júlio Alberto Mathey (Vila Figueira), Kazuo Kajiwara (Parque Santa Rosa) e Horácio Nelson Rondinelli (Cidade Edson). Por sua vez, as obras do programa “Nossa Rua”, do governo estadual em parceria com os municípios, contemplaram a pavimentação de locais como Chácara Mea, Sertãozinho, Parque Samambaia, Jardim Dora, Jardim Belém, Meu Cantinho, Chácara Ceres, Jardim Santa Rita de Cássia, Jardim São Luís e Vila Figueira, que, juntas, somam 18,4 quilômetros de pavimento, representando 25,8% dos serviços concluídos e que estão em fase de finalização.

Os investimentos para a realização dessas ações somam R$ 33,6 milhões. Nessas execuções já há obras terminadas, porém algumas ainda necessitam de drenagem, instalação de guias e sarjetas e implantação de bloquetes intertravados.

Vicinais

O trabalho realizado também engloba as vias de grande circulação e que por muitas vezes ligam Suzano às cidades vizinhas. Essas execuções são de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) por meio do programa “Novas Vicinais” e estão sendo realizadas nas estradas dos Neves, Matsuzaki, Furuyama, Santa Mônica, Governador Mário Covas Júnior, Pinheirinho e dos Fernandes.

Os recursos do órgão vinculado à Secretaria de Estado de Logísticas e Transportes para estas obras somam R$ 34.601.307,45 para a renovação de 37,8 quilômetros. Nestes números também estão inclusos os valores de metragem para a execução dos serviços na estrada da Volta Fria, em Mogi das Cruzes, que faz ligação física com a estrada do Furuyama.

De acordo com o secretário Samuel Oliveira, com todas essas intervenções, a qualidade de vida dos moradores vai dar um salto em Suzano. O prefeito Rodrigo Ashiuchi destacou o apoio que a administração municipal vem recebendo para aprimorar as condições das vias de Suzano.

“Com essas ações estamos promovendo não só melhorias para as condições de tráfego de veículos, mas dando dignidade aos moradores que durante muitos anos tiveram que lidar com poeira e pisar no chão de terra ao saírem de casa. Sei que alguns trabalhos são mais demorados porque é preciso fazer toda a preparação da via para receber o asfalto, como a instalação de drenagem, mas após a conclusão teremos ruas que antes eram de terra batida transformadas em vias com guias e sarjetas”, apontou Ashiuchi.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também