Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 21 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/08/2019
CENTERPLEX 15 A 21/08
PMMC - TRATA BRASIL
Cidades

Ofício do Estado reconhece falta de vacinas para campanha antirrábica

DS teve acesso ao documento que diz que estados do Nordeste e fronteira com a Bolívia serão priorizados com campanha

Por Daniel Marques - de Suzano02 AGO 2019 - 00h04
Ofício do Estado reconhece falta de vacinas para campanha antirrábicaFoto: Arquivo/DS
O Ministério da Saúde enviou uma “nota informativa” ao Governo do Estado afirmando que o número de vacinas para as campanhas antirrábicas, que acontecem a partir do mês de agosto, é insuficiente para atender todos os municípios do Estado de São Paulo (incluindo o Alto Tietê).
 
Segundo o ofício que o DS teve acesso, por conta do número baixo de doses, as campanhas de vacinação acontecerão apenas em alguns estados da região Nordeste do Brasil (MA, CE, PE, RN e PI), e nos que fazem fronteira com a Bolívia (MS, MT, RO e AC), que são os estados tratados como prioridade.
 
A informação do Ministério da Saúde gerou um ofício do Estado sobre a insuficiência das doses para campanha.
"O quantitativo de vacina antirrábica para cães e gatos (VARC) existente no Centro de Distribuição e Logística do Estado de São Paulo é insuficiente para atender às demandas dos municípios com previsão de realização de suas campanhas de vacinação a partir de agosto/2019", diz o trecho do ofício da Diretoria Técnica de Saúde II do Estado. 
 
Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde alega que solicitou 1,5 milhão de vacinas antirrábicas para o mês de agosto, que serão destinadas ao bloqueio de foco (que ocorre quando um animal é diagnosticado com raiva). 
 
No entanto, segundo o texto, até o momento o Ministério da Saúde ainda não indicou quando essas vacinas serão enviadas.
 
Já o Ministério da Saúde confirmou, por meio de nota, que foram enviadas, até o momento, cerca de 7 milhões de doses para todo o País, sendo 1,5 milhão para o Estado de São Paulo. 
 
A pasta ainda disse que aguarda a entrega do laboratório fornecedor, que alega ter identificado problemas técnicos na produção da vacina. 
 
O Ministério da Saúde diz que está empenhado em solucionar o problema junto ao laboratório fornecedor.
 
O documento ainda diz que a pasta recebeu a reprogramação do cronograma de entrega das vacinas do laboratório, afirmando que a nova distribuição das doses está prevista para novembro deste ano.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias