Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 18 de novembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 16/11/2019
PMMC NOVEMBRO AZUL
COLÉGIO PLENITUDE
Pmmc Refis 2019
PMMC MIGO
Pmmc maternidade

ONGs propõem ações para proteção à vida dos animais

Aumento nas sinalizações, castrações e punições aos motoristas que atropelarem os bichos são alguns dos pedidos

Por Daniel Marques e Isabelle Santini - de Suzano21 OUT 2019 - 21h29
Entre as soluções propostas estão o aumento nas sinalizações, ações para castração e punições aos motoristas que atropelarem os bichosFoto: Sabrina Silva/DS
O alto índice de mortes de animais nas rodovias, como mostrou o DS na edição de domingo, é uma preocupação das Organizações Não Governamentais (ONGs) engajadas nessa causa. Entre as soluções propostas estão o aumento nas sinalizações, ações para castração e punições aos motoristas que atropelarem os bichos.
 
Algumas delas pedem para que as cidades intensifiquem as castrações, com o objetivo de impedir que eles se reproduzam e fiquem soltos nas vias. Outro problema apontado é com relação aos donos que, muitas vezes, soltam os animais nas ruas para realizarem as necessidades, o que aumenta os riscos de acidentes, uma vez que os animais estão acostumados com o ambiente doméstico.
 
Uma das fundadoras do Projeto Adote Suzano (PAS), Marta Aparecida Rodrigues, defende a conscientização dos donos dos animais, para que tenham cuidado e não deixem os bichos soltos nas ruas.
 
Ela lamenta a violência que algumas pessoas cometem contra animais que mexem no lixo. "Tem gente que maltrata e joga água quente, e as pessoas não entendem que ele está com fome. Precisamos de um material que alcance todo mundo", diz.
 
O vereador Lisandro Frederico (PSD), que também integra a ONG e é engajado na causa animal, diz que o alto número de animais nas ruas é um problema que todas as cidades têm, e isso aumenta as chances de serem atropelados. 
 
Lisandro pede para que a castração receba atenção especial das prefeituras e diz que deve apresentar uma lei que multará quem não prestar socorro aos bichos. "A gente não pode criminalizar porque cabe ao Congresso Nacional, mas a punição administrativa (multa) é uma alternativa, e eu posso me comprometer com isso. Sobre a castração, traz uma série de benefícios não só para o animal, mas para a saúde pública", conta.
 
Fernanda Moreno é fundadora da Frente pela Educação e Responsabilidade Animal (Fera) e vereadora em Mogi das Cruzes. Ela pede redutores de velocidade em vias urbanas e contesta a falta de atenção das pessoas sobre o assunto. "Fala-se tanto em maio amarelo (ações para segurança no trânsito), mas não abordam a necessidade de proteger os animais. Deveriam ser feitas campanhas educativas nas escolas e um grande trabalho de conscientização. Além disso, novas construções deviam ser feitas com espaço para passagem por baixo, destinado aos animais", pede.
 
‘Quando você cuida do animal, você cuida de si mesmo’, afirma advogada
 
A advogada Ariana Gil comenta sobre a importância dos diretos dos animais e conscientização da sociedade civil em torno deste assunto. 

"Hoje temos a Declaração Universal dos Direitos dos Animais. É importante destacar que todos possuem direitos, inclusive os animais. E nós devemos aplicar este direito enquanto norma, que contém na legislação", explica Ariana.

A Declaração traz aspectos como "todos os animais têm o mesmo direito à vida" e "nenhum animal deve ser maltratado".

Ariana explica que os seres humanos devem aplicar e saber dos direitos dos animais. "O ser humano não terá seus direitos interferidos se respeitar e aplicar os direitos dos animais. A lei é diferente. É uma visão equivocada fazer este comparativo dos direitos dos animais com os dos humanos".

"Quando você cuida do animal, você cuida de si mesmo e cuida do ser humano", emenda a advogada.
De acordo com a advogada, a questão da conscientização das pessoas é algo importante e que deve ser elaborada. "As pessoas precisam conhecer. Além da Declaração, existe o Código de Proteção aos Animais do Estado de São Paulo, porém muitos não sabem disso". 

Segundo Ariana, a população confunde a questão da aplicação do direito do animal e do acolhimento e adoção deles. "A aplicação da legislação é diferente da questão da adoção e do recolhimento dos animais. Existem leis que protegem e garantem o direito dos animais", afirma.

O juiz especialista em causa animal, Sandro Cavalcanti Rollo, também falou sobre o assunto. À reportagem, o juiz explicou a importância dos animais. "O dia mundial dos animais tem, acima de tudo, a importância de lembrar aos seres humanos que não estamos sozinhos nesse planeta. Existem outros seres que também são fruto da longa jornada evolutiva que criou em nós, animais, a senciência, mecanismo que nós faz lutar pela vida. O dia 04 de outubro tem, portanto, uma importância simbólica e reflexiva a respeito da forma como estamos tratando os demais animais. Todos nós nos importamos com a nossa vida e liberdade".
 
 
 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias