sexta 14 de junho de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/06/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Pacientes lamentam proibição de novas internações na UTI; 5 leitos estão livres

Segundo a Prefeitura de Suzano, no total, a UTI conta com nove leitos, sendo oito normais e um de isolamento

16 agosto 2019 - 10h07Por Daniel Marques - de Suzano
A suspensão da internação de novos pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulta da Santa Casa de Suzano, por parte da Vigilância Sanitária, não foi bem aceita pela população suzanense. A maior preocupação das pessoas é por uma possível necessidade de internação no local. Segundo a Prefeitura de Suzano, no total, a UTI conta com nove leitos, sendo oito normais e um de isolamento. Cinco leitos estão livres no momento, mas não podem receber novos pacientes pela determinação da Vigilância.
 
Assim, quem der entrada na UTI precisará ser transferido para uma unidade de referência mais próxima. Segundo a administração municipal, até o momento, no entanto, isso não aconteceu.
 
Essa situação incomoda Ivonete Paiva, 52. A dona de casa não sabia da suspensão e ficou indignada com a notícia. A moradora da cidade teme por alguém que possa precisar do serviço. "Isso está totalmente errado. Como a UTI da Santa Casa pode ficar sem receber pacientes? Se acontecer alguma coisa com alguém, a pessoa pode até morrer na transferência", afirmou.
 
Conforme o DS noticiou nenhuma pessoa pode ser internada na unidade. A Vigilância constatou que são necessárias manutenções na ala inteira, higienização de ar condicionado, troca de parte do mobiliário e manutenção hidráulica.
Até mesmo comerciantes podem ser prejudicados com a mudança.
 
É o caso de Iranildo Francisco Santos, 57, que tem uma cantina do lado de fora do hospital. Ele disse que as vendas podem cair por conta do número menor de visitantes ao local. "Vai prejudicar todo mundo. Seria ruim para mim também, porque algumas pessoas que vêm fazer visita ou algo assim deixariam de passar aqui na cantina", contou.
 
Já o Robson Alves, 56, é favorável à suspensão por conta dos problemas citados, justificando que ela está sendo feita para a segurança de quem precisa. "Não adianta manter o atendimento e receber mais pessoas se o local pode colocá-las em algum tipo de risco", disse o autônomo.
 
Ele ainda sugeriu que o primeiro atendimento seja feito com os pacientes em Suzano para, em caso de necessidade, transferi-los para outras unidades.
 
Tamires Oliveira, 23, que acompanhava Robson, compartilha da mesma opinião. “É bom que façam o primeiro atendimento, para depois transferir”, disse a dona de casa.

Deixe seu Comentário

Leia Também