terça 28 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 28/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Patrulha Maria da Penha é contemplada com medalha Antônio Marques Figueira

Neste mês da mulher, o grupamento recebeu a maior honraria concedida pela Câmara em reconhecimento à contribuição e atuação no município

30 março 2024 - 15h51Por De Suzano

A Patrulha Maria da Penha da Guarda Civil Municipal (GCM) de Suzano recebeu durante a noite da última quarta-feira (27/03) a medalha Antônio Marques Figueira que foi entregue às agentes Jaqueline de Lima Ferreira, Maria Gilcélia Ferreira e Maria Aparecida Alves de Almeida. A homenagem ocorreu na Câmara de Vereadores e foi proposta pelo parlamentar Antônio Rafael Morgado, o Professor Toninho Morgado.

A cerimônia teve início às 19 horas e contou com a participação do secretário municipal de Segurança Cidadã e chefe de Gabinete, Afrânio Evaristo da Silva, além dos vereadores Pedro Ishi, Artur Takayama e Lazario Nazare Pedro, o Lazaro de Jesus. Também estiveram presentes a comandante da corporação, Tatiana Orita; a delegada da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Suzano, Silmara Marcelino; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), Laís Matos da Silva; e a responsável pelo Departamento da Mulher, Maria Margarida Mesquita.

“A homenagem é totalmente merecida e sinto uma profunda gratidão por esse reconhecimento. A Patrulha começou com um trabalho modesto no passado e cresceu significativamente, não apenas devido à importância deste trabalho, mas também graças à determinação excepcional dessas GCMs guerreiras”, afirmou em discurso o secretário.

Para o prefeito Rodrigo Ashiuchi, a homenagem é fundamental para mostrar à população o trabalho efetuado pela Patrulha Maria da Penha. “A entrega da medalha Antônio Marques Figueira é a comprovação do compromisso e bravura das agentes, cujo trabalho incansável é um farol de esperança para as vítimas de violência doméstica. O reconhecimento merecido pela sua dedicação é um lembrete poderoso do impacto positivo que cada um de nós pode ter ao defender os direitos e a segurança das mulheres em nossa cidade”, concluiu.

Coroação

A entrega da medalha coroa um trabalho que a Patrulha Maria da Penha de Suzano vem desenvolvendo ao longo de quase uma década, se tornando uma ferramenta essencial no combate à violência doméstica. Como pioneira no Alto Tietê, o grupamento está prestes a completar 10 anos de atuação em outubro, tornando-se referência para outras unidades municipais em diversas cidades pelo país. Neste mês dedicado ao público feminino, em celebração ao Dia Internacional das Mulheres, em 8 de março, a patrulha ganha ainda mais destaque por sua corajosa atuação no enfrentamento direto da violência.

Instituída com base na Lei Federal nº 11.340/2006, o grupamento efetuou, desde a sua implantação, 91 prisões em flagrante relacionadas a casos de violência doméstica e familiar. Por sua vez, durante os anos de 2022 e 2023, foram prestados serviços de acompanhamento a um total de 1.290 mulheres que haviam recebido medidas protetivas concedidas pelo Poder Judiciário. O grupamento da GCM, atualmente, promove o monitoramento de quase 200 suzanenses.

Quando as vítimas sob monitoramento continuam a enfrentar ameaças, é oferecido um suporte adicional por meio da instalação de um aplicativo nos celulares, como medida de precaução e apoio contínuo. Lançado em 2021, a ferramenta conta com quatro botões que podem ser acionados a qualquer momento e lugar. Ele oferece funcionalidades de denúncia para situações de ameaça, assédio e pedido de auxílio em geral, permitindo o envio da localização para que os GCMs possam responder imediatamente. Somente no ano anterior, foram 23 solicitações pelo aplicativo, o que resultou em rondas nos locais específicos e na prevenção de possíveis crimes. O serviço também está integrado à Central de Segurança Integrada (CSI) para agilizar o atendimento das chamadas.

A patrulha conta com a coordenação da agente Jaqueline e atende diretamente pelo número (11) 4743-1358 e 153. Além desse suporte, há uma rede de atendimento especializado em Suzano para mulheres que enfrentam essas condições como a DDM, por meio do telefone (11) 4748-8040, adicionalmente, no mesmo local, há o apoio jurídico e psicológico Sala Rosa mediante o telefone (11) 4747-7524, e a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (180). O município ainda conta com o CMDM, que promove atendimento pelo número (11) 4745-2045; a Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica e Sexual pelo (11) 4745-2107 ou 4745-2114; o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), por meio dos telefones (11) 4743-2588 e 4747-1973; e por fim, o Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi), que recebe ligações mediante o número (11) 4745-2180.

Iniciativas promovidas

A trajetória da Patrulha Maria da Penha não se limita apenas às suas atividades operacionais, o destaque também está no compromisso com a educação e conscientização. Anualmente, o grupo promove ações didáticas para capacitar diversos públicos em temas relevantes. Uma dessas iniciativas foi a qualificação exclusiva voltada a estabelecimentos como bares, restaurantes e casas noturnas com foco no combate à violência contra a mulher, especialmente em situações de importunação sexual. A equipe também ministra cursos de treinamento para guardas de várias cidades, dentro e fora do Estado de São Paulo, sendo utilizada como programa-modelo em Guarulhos e Piracicaba, com o propósito de fornecer orientações sobre os procedimentos adotados pelo grupamento.

Com o mesmo objetivo, a Patrulha também efetua palestras para a conscientização do público geral sobre os direitos das mulheres e os diferentes tipos de violência que podem enfrentar. Em 2023, a equipe realizou a “Caminhada da Patrulha Maria da Penha”, evento inédito que reuniu aproximadamente 500 participantes pelas ruas centrais da cidade.

De acordo com a coordenadora do grupamento, a GCM trabalha para erradicar a violência doméstica. “Minha equipe e eu estamos comprometidos não apenas em oferecer proteção e suporte às mulheres, mas também em promover uma mudança cultural e educacional que rompa com o ciclo de abuso e discriminação. Nossa missão vai além das estatísticas: é sobre capacitar, educar e inspirar a comunidade a agir em solidariedade às vítimas e em repúdio à violência de gênero. Estamos aqui para garantir que cada mulher se sinta fortalecida, ouvida e protegida, e continuaremos trabalhando até que a violência doméstica seja erradicada de nossa sociedade”, ressaltou Jaqueline.

Para o secretário, o empenho do grupamento ao longo desses anos é uma prova do compromisso da administração municipal em proteger e apoiar o público feminino em Suzano. “Como uma unidade pioneira na região, não apenas presenciamos a eficácia das medidas de prevenção e assistência, mas também devemos destacar a importância da colaboração entre as instituições. Essa parceria fortalecida é fundamental para a construção de uma sociedade mais segura e justa para todos os cidadãos. A GCM não só tem sido um baluarte na luta contra a violência doméstica, mas também um catalisador para a conscientização e educação do município sobre os direitos das mulheres”, finalizou o chefe da pasta.

Deixe seu Comentário

Leia Também