sábado 24 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

'Piscinões' são apostas no Alto Tietê para amenizar prejuízos com as enchentes

Mogi, Ferraz e Poá tem piscinões; Suzano e Itaquá vão fazer

11 fevereiro 2024 - 05h00Por Gabriel Vicco - de Suzano
O Alto Tietê tem, pelo menos, quatro “piscinões” para evitar enchentes nas cidades durante os períodos chuvosos.
 
Mogi das Cruzes, Ferraz de Vasconcelos e Poá tem piscinões. Suzano e Itaquaquecetuba estão com projetos para construir.
 
O piscinão de Mogi está localizado no Parque Santana e é “um importante regulador no volume de água de chuva que chega à região central da cidade”. A estrutura, segundo a Prefeitura, tem capacidade para reter 90 milhões de litros de água, o que diminui as enchentes.
 
Este reservatório funciona no controle de transbordamentos do rio Tietê, “em especial na época de fortes chuvas, uma vez que ele regula a quantidade de água que cai no Ribeirão Ipiranga”.
 
A cidade de Ferraz tem dois reservatórios de amortecimento de cheias, além de um barramento. A licitação para mais um barramento está aberta. Os piscinões estão localizados nas ruas Guanabara e Americo Trufelli. Já o barramento fica na rua Duque de Caxias, no Córrego Tanque Velho.
 
“Os reservatórios de amortecimento de cheias são estruturas hidráulicas projetadas para reduzir o impacto das cheias em áreas abaixo delas. Eles funcionam armazenando temporariamente o excesso de água durante eventos de chuvas intensas e liberando-o gradualmente ao longo do tempo, ajudando a controlar o fluxo de água”, explica a Prefeitura.
 
Em Poá, o piscinão está na Vila Romana. “O equipamento tem 14 metros de profundidade e capacidade de armazenamento de até 210 milhões de litros de água”, disse a administração municipal.
 
De acordo com a Prefeitura, o reservatório ajuda a conter as águas, principalmente as que chegam com grande força do município de Ferraz, que é vizinho de Poá. “No entanto, a Prefeitura realizou durante todo o ano de 2023 ações de zeladoria e obras públicas que, entre outros objetivos, reduzem também os riscos de enchentes na cidade. As ações foram intensificadas no último trimestre do ano, preparando a cidade para a chegada das chuvas de verão”, explica.
 
Projeto em Suzano e Itaquá
 
As prefeituras de Suzano e Itaquaquecetuba explicaram que ainda não tem piscinões. Em Suzano, está previsto para março o lançamento das licitações “para contratação de projeto executivo de um reservatório de controle de cheias do rio Uma”, além de estudos para combate a enchentes no Parque Maria Helena e Vila Maluf.
 
Os dois projetos terão repasses do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) e da Prefeitura de Suzano. “No caso do reservatório, com o projeto pronto, a expectativa é de que a obra tenha início ainda neste ano. As ações somam investimento de R$ 26.220.627,00”, explica a Prefeitura. A Prefeitura de Itaquaquecetuba explicou que foi contemplada pelo Fehidro com o recurso de mais de R$ 7 milhões, que será utilizado para a contratação de uma empresa para fazer o plano de macro e micro drenagem e cadastramento das redes. Segundo a administração, o projeto está em fase licitatória para a contratação da empresa.
 
“Na elaboração, o plano contempla a realização dos anteprojetos das medidas estruturais, que serão utilizados para a previsão de áreas a serem reservadas para as medidas de controle e para a elaboração de orçamentos estimados, que servirão de referência para o planejamento da implantação dessas medidas”, finaliza a Prefeitura de Itaquá.

Deixe seu Comentário

Leia Também