Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 19 de maio de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/05/2019
PMMC CAMPANHA DE AGASALHO
PMMC MAIO AMARELO
PMMC MOGILINGUAS
GOVERNO DO ESTADO - ICESP
CENTERPLEX 16 A 22

‘Poço’ em rua do Jardim Imperador preocupa moradores

Relatos afirmam que crianças usam o poço como piscina e brincam na água suja durante os dias quentes

Por Daniel Marques - de Suzano25 ABR 2019 - 10h44
"Poço", como chamam as pessoas que moram próximas ao local, surgiu de uma obra que esticaria a rua do Suzano Shopping até a Avenida Paulista, na região do Monte CristoFoto: Divulgação
Os moradores do Jardim Imperador estão reclamando de uma enorme “lagoa” localizada na Rua Sete de Setembro, próximo à Avenida Paulista. O local é bem ao lado da Lagoa Azul.
 
O "poço", como chamam as pessoas que moram próximas ao local, surgiu de uma obra que esticaria a rua do Suzano Shopping até a Avenida Paulista, na região do Monte Cristo. No entanto, não há máquinas trabalhando no local.
 
Os moradores afirmam que crianças usam o poço como piscina e brincam na água suja durante os dias quentes. No local, foi possível ver um cachorro que foi desovado na mesma água onde as crianças brincam.
 
O nível da lagoa sobe durante o período de chuvas. Segundo os moradores, a água invade as casas do outro lado da rua. Catia Aparecida Augusto, 39, é dona de casa e conta que a situação se torna crítica até para sair de casa na chuva. "Tem muita lama, não dá para pisar. Colocaram algumas pedras, mas a maior parte ainda tem lama", conta a mulher.
 
A mulher afirma que, além de todos os problemas citados, as pessoas ainda sofrem com a infestação de aranhas e escorpiões no local. "Se quiser, podemos ir ali perto de casa e eu pego duas aranhas agora para você ver", diz a dona de casa, que já teve um cunhado picado duas vezes por escorpiões no local.
 
O buraco está no local há mais de um mês. Há alguns dias, os moradores afirmam que uma máquina que estava trabalhando na lagoa atolou. Uma moradora que preferiu se identificar apenas como Silvia, 39, que é dona de casa, revela a preocupação que sente pelas crianças, principalmente pelo risco de doenças. "É difícil controlar as crianças, a gente fala para não entrarem, mas não adianta. A água está podre, e eles ficam doentes algumas vezes", diz a mulher, que também já foi picada por um escorpião.
 
Além do cachorro, um coelho foi desovado anteriormente na lagoa. Éder Fernandes, 32, ajudante geral, é um dos moradores e teme que a situação continue. Ele cobra uma solução das autoridades. "Deixaram isso aí aberto, é um perigo", diz.
 
A Unidade de Planejamento e Assuntos Estratégicos (Upae) da Prefeitura de Suzano informa que a empresa responsável pela obra está aguardando a chegada de materiais para dar continuidade às obras interrompidas. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias