Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv

Procon de Suzano faz alerta após constatar vítimas de golpe do boleto falsificado

Coordenadora, a advogada Daniela Itice, atenta que, em geral, os golpistas modificam um dos números do código de barras

Por De Suzano05 OUT 2017 - 09h20
Coordenadora do Procon, Daniela Itice, orienta à população de SuzanoFoto: Wanderley Costa/Secop
O Procon de Suzano alertou nesta quarta-feira (4) a população da cidade sobre os riscos de cair em golpes. Nesta semana, o órgão municipal descobriu a existência do golpe do falso boleto. A prática é antiga, mas tem atingido muitos consumidores.
 
A coordenadora do órgão no município, a advogada Daniela Itice, atenta que, em geral, os golpistas modificam um dos números do código de barras e, ao digitar os dados errados e fazer o pagamento, o dinheiro sai da conta do cliente e vai para os fraudadores. 
 
Risco Grande
 
Outro risco muito grande é de, ao pagar um falso boleto pela internet, ter dados pessoais e bancários furtados, o que pode levar a ter mais prejuízos ainda:
 
"Considerando o volume de fraudes desse tipo em todo o país e, também, em Suzano, o Procon trabalha no sentido de alertar os munícipes sobre alguns cuidados que podem evitar o pagamento de boletos falsos. 
Dentre os principais, por exemplo, sempre que receber títulos por e-mail é importante que o consumidor confira a hora de envio, o banco e os valores. Se qualquer informação parecer estranha, será necessário ligar para a empresa que supostamente enviou o e-mail para confirmar. 
 
Vale lembrar também que documentos falsos costumam ter erros de digitação, tanto no documento quanto no corpo do e-mail", argumentou Daniela.
 
O órgão de defesa do consumidor de Suzano também atenta o contribuinte que, na maioria dos casos, ao tentar pagar um boleto falso, o código de barras não funciona, obrigando o cliente a digitar os números. 
Nesse momento, o dinheiro vai parar em outra conta. O código digitável de barras também deve ter, nos três primeiros dígitos, o mesmo número do banco onde está sendo pago: "É importante que o consumidor, ao se deparar com a situação adversa, que avise o banco envolvido e registre um Boletim de Ocorrência (B.O.)", defende a advogada.
 
Em caso de violação ao Código de Defesa do Consumidor, os cidadãos podem recorrer ao Procon de Suzano, que funciona na rua Baruel, 126, no centro, de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. 
O órgão também atende pelo número (11) 4744-7322.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias