Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 23 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
Centerplex 19 a 25/09
PMMC ENTREGAS

Programa federal Minha Casa, Minha Vida prevê mil habitações em Suzano

Todas as duas mil unidades do programa estavam invadidas, mas que foram negociadas com as famílias

Por Fernando Barreto - de Suzano19 AGO 2019 - 22h45
Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), no primeiro semestre de 2019, foi investido neste setor um total de R$ 2,54 bilhõesFoto: Sabrina Silva/DS
A Prefeitura de Suzano e o governo federal confirmaram que as obras do programa Minha Casa Minha Vida não sofrerão atrasos. Segundo a Prefeitura, atualmente, pelo menos mil unidades do programa estão em construção na cidade, de três obras distintas. As obras são destinadas à população com renda de até R$ 1,8 mil. 
 
Segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), no primeiro semestre de 2019, foi investido neste setor um total de R$ 2,54 bilhões. Apesar da garantia por parte do governo federal, segundo informações divulgadas pela Câmara Brasileira de Indústria da Construção (Cbic), há um atraso no repasse de verbas para esse setor de R$ 500 milhões.
 
Suzano
 
A Prefeitura de Suzano, por meio de sua Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação, informou em nota, que desde o início desta gestão (2017), além das mil unidades em construção, outras mil já foram entregues. 
Ela também informou que os possíveis atrasos são decorrentes das condições que as obras se encontravam. 
 
"Os atrasos são em função das invasões, da contratação de novas empresas para a construção em alguns casos e do próprio novo cronograma de obras".
 
Referente às invasões, a Prefeitura afirmou que todas as duas mil unidades do programa (mil já entregues e outras mil em construção), estavam invadidas, mas que foram negociadas com as famílias. Hoje, a lista de espera pela aquisição das moradias "ficou transparente e segura".
 
"Em 2017, a atual gestão encontrou todos os empreendimentos que estavam em construção na época (2.200 unidades) invadidos. Desde então, a Prefeitura se empenhou, junto à Caixa Econômica Federal, a realizar a reintegração de posse de forma pacífica", afirmou em nota a Prefeitura.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias