terça 21 de maio de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/05/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Suzano

Projeto 'As Maras' atende 30 mulheres

A parceria foi feito com a ONG Esperança e Destino, do Jardim Maitê

19 abril 2024 - 15h00Por Gabriel Vicco - da Reportagem Local

O projeto “As Maras” está atendendo 30 mulheres em Suzano. O projeto é da ONG Gerando Falcões, que fechou parceria com a ONG Esperança e Destino, do Jardim Maitê, para realizar o programa em Suzano.

Esse projeto consiste na venda direta de roupas. As 30 mulheres fazem as vendas e ficam com uma parte do lucro. “O programa consiste na ressignificação dessas mulheres no mercado de trabalho e nas ressignificações pessoais das mulheres”, explica a CEO da ONG Esperança e Destino, Graziela Porfírio.

O projeto começou em Suzano no dia 8 de março. Mesmo com pouco tempo, já existem casos de sucesso, segundo Graziela. “Tudo ainda está sendo testado, mas já temos casos de sucesso. Uma das nossas mulheres está ressignificando a vida por meio do programa passando por um processo de luto da filha que faleceu há seis meses. Outra nunca trabalhou fora de casa e será a primeira experiência. Nesse caso, o programa está mexendo numa estrutura emocional. Antes de ser ‘mara’, ela precisou acreditar em si”, disse.

A responsável pela ONG Esperança e Destino afirma que o lema do programa é poder gerar renda. “Gerar renda é o lema do programa. Gerar renda traz significados pontuais, afinal uma mulher com dinheiro no bolso é feliz. Poder ir ao supermercado, pagar a manicure, poder sair com os filhos e comer. Coisas simples começam a mensurar os resultados positivos do desenvolvimento do programa”.

A avaliação do programa, até o momento, é totalmente positiva para Graziela. “Emancipar uma mulher da pobreza traz o verdadeiro sentido do desenvolvimento das ‘maras’. Ser ‘mara’ é isso. É emancipar-se financeiramente, é ter renda, dignidade e recolocação no mercado de trabalho”.

A CEO diz que o trabalho é gratificante, mas também é desafiador. “Ao mesmo tempo que é gratificante, é desafiador. Falamos de mulheres potentes que não enxergam seu potencial. É um trabalho que demanda muita energia, comprometimento e fé. Mas quando uma mulher assume seu lugar diante da sociedade, fazendo parte de um programa como esse, eu sou a primeira a aplaudir de pé”.

Para participar do programa é necessário ter pelo menos 18 anos. A mulher que tiver interesse em fazer parte precisa procurar a ONG Esperança e Destino, pelo número (11) 96605-2725.

Deixe seu Comentário

Leia Também