segunda 26 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Rede de amparo às mulheres tem foco no combate à violência doméstica

Município conta com estrutura completa para o amparo de vítimas de violência doméstica na cidade

07 março 2023 - 22h40Por de Suzano
A Prefeitura de Suzano se destaca como referência na prestação de serviços de proteção à mulher. O município dispõe de uma grande rede de amparo às suzanenses, com foco principalmente nas vítimas da violência doméstica. A estrutura completa visa garantir a segurança e a dignidade do público feminino, por meio de mecanismos de prevenção e combate à violência, incluindo diferentes frentes de trabalho da administração municipal e de outros órgãos de apoio.
 
Suzano oferece uma série de iniciativas, atuando em áreas prioritárias, como Saúde, Assistência Social e Segurança Cidadã. 
 
SECRETARIA
 
A Secretaria Municipal de Saúde conta com a Rede de Atenção à Pessoa em Situação de Violência Doméstica e Sexual (RAPSVDS), sendo uma equipe especializada neste tipo de acolhimento. 
 
Inclusive, o grupo idealizou o projeto pioneiro “Monitoramento do Cuidado” que constitui uma interlocução entre os equipamentos de urgência e emergência, como o Pronto-Socorro Municipal (PS), o Pronto Atendimento (PA) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que notificam grande parte dos casos de violência.
 
INICIATIVA
 
A iniciativa é nacionalmente reconhecida e foi vencedora do prêmio “David Capistrano” como a melhor iniciativa do Estado de São Paulo na categoria Atenção Básica. 
 
O projeto também recebeu menções honrosas pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).
 
Na Segurança Cidadã, Suzano também é referência com a Patrulha Maria da Penha, da Guarda Civil Municipal (GCM). 
 
O grupamento é certificado com o Selo Nacional de Prática Inovadora, conferido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, promovendo também capacitações a guardas de outros municípios. Entre os canais para denúncia, Suzano disponibiliza a GCM pelo número 153 e a própria Patrulha Maria da Penha, por meio dos telefones (11) 4745-2150 ou (11) 4746-3297, além do Disk Denúncia (180) e da Polícia Militar (190).
 
Poder público prepara para receber relatos e reportar à autoridade policial
 
O poder público também está preparado para receber relatos e reportar à autoridade policial. 
As denúncias podem chegar por meio dos acompanhamentos do Conselho Tutelar, do Conselho Municipal da Mulher, dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), das Promotoras Legais Populares (PLPs) capacitadas pelo Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) e, até mesmo, pelas escolas e unidades de saúde, por exemplo.
 
O município também conta com a Delegacia de Defesa da Mulher - DDM (rua Presidente Nereu Ramos, 302 - Centro), que garante um atendimento diferenciado, voltado ao conforto da mulher. Por meio da Polícia Civil, ocorrem o encaminhamento para serviços de saúde e o acompanhamento social e jurídico, inclusive o direcionamento à Casa de Acolhimento. O equipamento é voltado a vítimas em risco iminente e que, infelizmente, não podem retornar ao lar.

Na Justiça, Suzano ainda tem o Anexo de Violência Doméstica e Familiar, vinculado à vara criminal, que garante maior agilidade ao trâmite processual. Nesta etapa também é realizado o encaminhamento ao Centro de Referência e Apoio à Vítima (Cravi), da Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania, e a expedição de medidas protetivas para o acompanhamento da Patrulha Maria da Penha.
 
De acordo com a dirigente do Saspe e presidente do Fundo Social de Solidariedade, a primeira-dama Larissa Ashiuchi, todas essas ferramentas são indispensáveis para a proteção das mulheres e o avanço do município.
 
“Enquanto mulheres, ainda temos muitos desafios a enfrentar, sendo a violência doméstica um dos maiores. Infelizmente, essa é uma problemática que persiste em muitos lares, sendo fruto de uma sociedade historicamente machista e misógina. Temos o compromisso de continuar nessa luta pela proteção, inclusão e empoderamento das mulheres e meninas, inclusive sendo um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que pautam a administração suzanense”.