domingo 21 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Região opta por manter comércio aberto 6h por dia

Estado recomendou abertura durante seis horas em quatro dias; sindicato vai manter horário atual na região

04 julho 2020 - 05h00Por Daniel Marques - de Suzano
Comerciantes varejistas da região prometem manter os estabelecimentos funcionando nos dias e horários usados atualmente, mesmo com as mudanças anunciadas na última quinta-feira (2) pelo governo do Estado.
 
Segundo a secretária estadual de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, os comércios poderão ser abertos por seis horas em quatro dias da semana nas cidades que estão na fase “laranja” do Plano São Paulo de flexibilização.
 
Normalmente, os comércios nesta fase funcionam de segunda a sábado, durante quatro horas. Porém, no Alto Tietê, as cidades têm um esquema de horários diferente do determinado pelo Estado (leia abaixo). A mudança para os horários propostos poderá ser feita a partir da próxima semana e será opcional. 
 
O Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio) vê os novos horários como um “retrocesso” para o comércio. Segundo o presidente da associação, Valterli Martinez, abrir o comércio por apenas quatro dias confronta as próprias ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19).
 
“Temos certeza absoluta que seria um retrocesso muito grande para o comércio, porque esses quatro dias com abertura por seis horas geraria muito tumulto e impediria um trabalho seguindo a regra do governo estadual, de atendimento a 20% da capacidade dentro da loja. Com poucos dias, haveria tumulto e prejuízo. Ao invés de ajudar, prejudicaria mais o comércio”, afirmou o presidente.
 
Uma pesquisa foi realizada com vários comerciantes da região sobre a nova proposta, para definir o que seria melhor para todos. Segundo Martinez, nenhum dos consultados aceitou ficar com portas fechadas por três dias.
 
No entendimento inicial do sindicato, o comércio poderia ficar aberto em quatro dias por seis horas, mas nos três dias restantes, seria aberto por quatro horas. Essa ideia agrada os comerciantes, que a aceitariam. 
 
Assim, o sindicato elaborou um ofício com essa proposta e enviou ao Estado. A associação aguarda resposta positiva sobre o documento.
 
Comerciantes de Mogi das Cruzes optam por funcionar quatro horas todos os dias
 
O prefeito Marcus Melo e o Comitê Gestor de Retomada Gradativa receberam na tarde de ontem os presidentes da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), Marco Zatsuga e do Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região), Valterli Martinez, que apresentaram uma pesquisa em que comerciantes da cidade definiram por maioria permanecer em funcionamento por quatro horas diárias. 

“As decisões têm sido tomadas sempre com muito diálogo entre a Prefeitura, o Comitê Gestor de Retomada Gradativa e as entidades representativas da classe empresarial. Recebemos os presidentes Zatsuga e Valterli, que nos trouxeram o desejo da maioria dos comerciantes em manter o funcionamento como já estava sendo feito”, disse o prefeito Marcus Melo.

As entidades ouviram comerciantes de segmentos diferenciados e de várias regiões da cidade, como o Centro e bairros.
 
Diante da proposta do Governo Estadual, por meio do Plano São Paulo, da abertura por quatro dias da semana por seis horas ininterruptas ou manter o funcionamento por quatro horas diárias todos os dias , 70% optaram pela permanência da abertura diária. 

“Nosso trabalho no Comitê Gestor tem sido ouvir os representantes de diferentes setores para que a tomada de decisão seja horizontal e compartilhada, sempre pautados nos conceitos de uma retomada com segurança e saúde”, disse o vice-prefeito Juliano Abe, vice-prefeito e responsável pelo Comitê Gestor.

Deixe seu Comentário

Leia Também