quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Região segue tendência do Estado e reduz mortes por Aids em 48,83%

Alto Tietê tem mil portadores de HIV/Aids em tratamento, segundo levantamento das autoridades de saúde

18 dezembro 2022 - 10h00Por Guynever Maropo - de Suzano
As cidades da região seguiram tendência do Estado e reduziram a taxa de óbitos de Aids em 48,83%. Neste ano, os casos caíram. Eram 43 em 2021. Neste ano foram para 22. A mortalidade por Aids no Estado de São Paulo caiu 78% desde 1995, quando ocorreu o pico de mortes pela doença. 
 
Os dados são da Fundação Seade do Governo de SP em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde, e estão em ritmo de queda ao longo do período.
 
Os números de 1995 apresentavam 7.739 óbitos, sendo 5.850 entre os homens e 1.889 entre as mulheres, contra 1.719 em 2021, com 1.237 entre a população masculina e 482 na feminina. As taxas de mortalidade por Aids apontam visível queda em todas as regiões, com comportamentos diferenciados entre elas. No Estado, ocorreram 22,9 óbitos por 100 mil em 1995, 7,6 em 2010 e 3,8 em 2021.
 
Mesmo com a redução dos óbitos, o Alto Tietê segue com tratamento de 1,01 mil portadores de HIV/Aids.
 
Em Suzano, foram registradas mais mortes por portadores de HIV/Aids em 2021. 
 
Foram registrados 18 óbitos, destes 14 homens e quatro mulheres. Neste ano foram seis mortes, quatro homens e duas mulheres. 
 
Atualmente, 55 pessoas seguem em tratamento contra a Aids.
 
Mogi das Cruzes seguiu a tendência de queda (de casos e óbitos). 
 
Neste ano, até o momento, não há registro de óbito confirmado por Aids. Também não houve confirmação se houve óbito em 2021. Por outro lado, foram registrados 66 novos casos de HIV (até 1/12). No ano de 2021 foram 76 casos, e em 2020 62 casos.
 
Itaquaquecetuba também segue a tendência de queda dos óbitos. Em 2021 registrou 14 óbitos do sexo masculino e cinco femininos em 2021. Já neste ano, apenas foram confirmados três óbitos do sexo masculino. Estão em acompanhamento no município 683 pessoas portadoras do HIV.
 
Guararema seguiu a tendência de queda e não registrou óbitos por Aids nos últimos dois anos. Está em tratamento e acompanhamento no município 38 pacientes, sendo, 25 Homens e 13 Mulheres.
 
Santa Isabel se manteve estável e registrou duas mortes por Aids a cada ano. A tendência dos óbitos é maior para mulher. Na cidade existem 112 pessoas portadoras do vírus HIV.
 
Ferraz de Vasconcelos foi o único que registrou aumento de três óbitos de 2021 para 2022. Em 2021, houve seis óbitos, e neste ano nove mortes por Aids. A taxa de óbitos foi maior para o gênero masculino. A cidade atualmente tem 57 pessoas com Aids.
 
Até o fechamento da reportagem as demais cidades não informaram a taxa de óbito.

Deixe seu Comentário

Leia Também