Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 11 de Dezembro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 10/12/2017
mrv

Em Suzano, seminário internacional vai traçar meta para os próximos 50 anos

Com a participação de palestrantes estrangeiros e brasileiros, o evento começa nesta terça-feira e acontece até quarta-feira

Por Pâmela Queiróz - De Suzano12 SET 2017 - 08h03
Evento foi apresentado ontem pelo prefeito em coletiva à imprensaFoto: Sabrina Silva/Divulgação
Atualizado às 12h01
 
Suzano dá início nesta terça-feira (12) ao Seminário Internacional "Suzano do Amanhã". O evento que acontece na Câmara, tem o objetivo de buscar novas ideias, traçar metas e criar estratégias para pensar a cidade daqui a 50 anos. Com a participação de palestrantes estrangeiros e brasileiros, o evento acontece até quarta-feira (13). 
 
Ontem, em coletiva à imprensa, no Paço Municipal, o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR), acompanhado do vice, Walmir Pinto e do secretário de Planejamento Urbano e Habitação, Elvis José Vieira, recebeu os palestrantes e arquitetos Gustavo Adolfo Restrepo Lalinde, da Colômbia e Daniel Gonzales, do México. "Um dos primeiros desafios de Suzano era entregar o Plano Diretor. Agora teremos a peça, que será finalizada até o final do ano e já pensamos na cidade que queremos daqui a 50 anos", frisa Ashiuchi. "Hoje recebemos estes dois palestrantes renomados que tiveram cargos importantes em Medellin e Guadarajara para trazer referências e ideias importantes para Suzano e região. Queremos pegar carona neste conhecimento e entregar um Plano Diretor com embasamento e coisas que saiam do papel".
 
Walmir, por sua vez, disse que o problema de muitos municípios é a máquina pública. "Precisamos pensar no futuro e executar o presente. Precisamos de soluções imateriais, que pensem e cuidem do cidadão", destaca. Viera acrescenta que Suzano assim como a maior parte das cidades da região troca experiências quando o assunto é a peça. "Apenas dois municípios estão com o Plano Diretor na fase final. Nós trocamos ideias e o seminário de hoje, que contará com a presença de autoridades do Alto Tietê trará uma nova visão que será útil a todos".
 
Palestrantes
Lalinde ressalta que são necessários três passos para o futuro: políticas sociais, participação e planejamento. "É necessário fortalecer a cidade, ter participação social, educar e planejar para não improvisar em momentos de crise. Para planejar o futuro precisamos retroceder, criar projetos e fazer a população se sentir dentro deles" adianta.
 
Em Medellin, entre os projetos de destaque, está a integração de três pontos: social, econômico e planejamento. Ele explica que, a partir destes pilares, a cidade melhorou a cultura social. Além disso, ele destaca a importância das parcerias público-privadas para buscar recursos. "Desde que elas sejam vantajosas para os dois lados, elas fortalecem a cidade, mas precisamos criar a cultura da educação, do cuidado, ter uma cidade limpa e segura, para que a população a ame".
 
Gonzales entende que enfrentar o futuro é difícil quando se tem ainda que trabalhar dentro da globalização e falta de recursos, mas aponta a integração como fonte de desenvolvimento. Segundo ele, a cidade precisa de planos contínuos, atrair recursos e integrar ainda o município a outras cidades da região. "Em Guadalajara nós tentamos entender, por exemplo, o aumento da violência contra as mulheres dentro dos transportes públicos, estudados e chegamos a conclusão de que a maior parte dos abusadores não eram da cidade, uma vez que unimos a população, um cuida do outro".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias