quarta 21 de fevereiro de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/02/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Setor imobiliário vende 4,5 mil imóveis e arrecada R$ 8,8 milhões em impostos

Vendas no setor não estagnaram neste ano e superam expectativa da Associação dos Corretores de Imóveis

10 dezembro 2022 - 05h00Por Guynever Maropo - de Suzano
O setor imobiliário de Suzano vendeu de janeiro a novembro deste ano 4,5 mil imóveis. Neste total foram arrecadados R$ 8,8 milhões em Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) aos cofres públicos da Prefeitura.
 
A expectativa do mercado, neste um ano após a pandemia do coronavírus, era estagnação nas vendas. Mas 2022 se manteve aquecido e resultou em números altos para fechamento de novos negócios, tanto para venda, quanto para locação.
 
Em 2021, um ano ainda em pandemia, foram arrecadados de (ITBI) R$14, 7 milhões. 
 
O valor é maior quando se compara a este ano, porém é correspondente a janeiro e dezembro de 2021. Deste ano, os dados de dezembro ainda não foram contabilizados. 
 
Segundo o presidente da Associação dos Corretores de Imóveis de Suzano (Acoris), Ademilson Alves Bernardes, a média deste ano será semelhante a do ano anterior.
 
A faixa média de preço para locação de imóveis varia de acordo com as características do imóvel. 
 
Considerando a localização, estado de conservação e tamanho. O preço pode variar em média de R$ 500 até R$ 5 mil para imóveis residenciais e comerciais.
 
O valor dos polos comerciais tende a ser mais caro nas áreas centrais. Como na Rua General Francisco Glicério, Rua Benjamim Constant, Bairro Dona Benta, Miguel Badra e região de Palmeiras. 
 
Os valores chegam até R$ 50 mil mensal. Mas depende do tamanho do imóvel. 
 
Os galpões industriais e comerciais têm valor diferenciado.
 
As regiões mais procuradas para venda e locação de imóveis são a central de Suzano e as adjacências, ou seja, o quadrilátero que compreende as ruas Armando Sales Oliveira, Antônio Marques Ferreira, Prudente de Moraes e Rua Baruel sentido Índio Tibiriçá. Os bairros como Vila Figueira, Vila Amorim, Jardim Imperador, Cidade Edson, Jardim Suzano, Realce, Carlos Cooper e Jardim Vitoria.
 
2023
 
Para o próximo ano, o presidente fará uma avaliação do mercado. Tendo como análise como será a gestão do novo governo federal e estadual. A expectativa é de queda para os juros e a inflação que influenciam diretamente o mercado imobiliário.
 
“Acho prematuro fazer uma avaliação nesse momento, porém fica a expectativa e confiança que o mercado se mantenha aquecido. Precisa ser otimista, pois quando há instabilidade financeira, nada melhor do que investir em imóveis”, explica Bernardes.