segunda 15 de abril de 2024Logo Rede DS Comunicação

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 34,90 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2024
Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Cidades

Sindicância sobre desvio de taxas se arrasta; servidor envolvido foi chamado de volta

Desvios de recursos públicos podem ter chegado a R$ 170 mil, segundo levantamento

04 agosto 2017 - 10h00Por De Suzano
Seis meses depois de ter descoberto desvios de pagamentos das taxas de cemitérios públicos, a Prefeitura de Suzano "arrasta" o processo de sindicância aberto no final de janeiro para investigar o caso. Os desvios de recursos públicos podem ter chegado a R$ 170 mil.
 
Em fevereiro, conforme informação passada pelo Executivo na época, a expectativa era de 90 dias para conclusão do processo disciplinar contra o servidor envolvido. Já se passaram mais de 180 dias, desde o início do processo.
 
Nesta semana, a Prefeitura de Suzano informou, por meio de nota, que a sindicância foi prorrogada, por conta das diligências e oitivas necessárias para a conclusão da mesma. Outra previsão de término foi dada. Agora a expectativa é para o final de setembro. Ou seja, noves meses depois da descoberta dos fatos.
 
Funcionário
 
O funcionário envolvido nos desvios foi chamado para trabalhar de volta, segundo a Prefeitura. Em princípio ele havia sido suspenso por um período (sem receber salário) e ao final deste prazo, o mesmo foi convocado a retornar ao trabalho. "...mas não compareceu", informou a Prefeitura.
 
A Secretaria de Assuntos Jurídicos informou, por meio de nota, que "uma vez que houve a assunção de culpa em Boletim de Ocorrência e a materialidade da infração, não foi necessária nenhuma investigação para comprovação da irregularidade, passando diretamente ao processo administrativo do servidor envolvido". 
 
Informou também que estão sendo realizadas audiências oitivas (prestação de depoimento). "Novas diligências serão realizadas ao local. O processo segue em andamento e entra em fase final, onde em breve se chegará à conclusão", informou.
 
A Secretaria da Administração esclarece que, após a constatação da fraude de taxas nos serviços do cemitério, houve uma mudança dos protocolos envolvidos, onde agora existe a emissão de boleto bancário às famílias que utilizam o local. 
 
Além da sindicância no desvio de taxas, outra irregularidade foi constatada. Em fevereiro foi descoberto o desvio de 300 placas, de cobre ou bronze, e duas ossadas, uma de adulto e outra de criança no cemitério São Sebastião. Os objetos estavam em um depósito atrás de dois armários.