Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 12 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/12/2019
Evatânia Psicopedagoga

Sindicato dos Vidreiros comenta venda da Nadir Figueiredo

Por Daniel Marques - de Suzano21 JUL 2019 - 16h20
Sindicato dos Vidreiros comenta venda da Nadir FigueiredoFoto: Arquivo/DS
Após a venda da fábrica de produtos de vidro Nadir Figueiredo para um grupo norte-americano de private equity HIG Capital por pouco mais de R$ 836 milhões, o diretor do Sindicato dos Vidreiros de São Paulo demonstrou pessimismo com a situação.
 
Armano Alves da Silva, em entrevista ao DS, afirmou temer pelo futuro da empresa. Além de dirigir o sindicato, ele trabalha na Nadir há 32 anos e, atualmente, é operador de prensa na indústria. 
 
Apesar de uma ata divulgada no site da empresa afirmar que todos os funcionários seguirão exercendo suas funções normalmente, ele não gosta da mudança. "A empresa foi vendida e nos disseram que nada vai mudar.
 
Confesso que gostaria que a antiga empresa continuasse. A gente teme pela mudança, mas esperamos que tudo siga normalmente", afirma.
 
Armano explica que a única coisa que muda é o nome do dono. Sobre o ambiente da empresa, ele fala que sempre foi bom, mas que agora os funcionários se mostram bastante "curiosos" para saber o que vai acontecer.
"Os funcionários até evitam comentar sobre o assunto, mas dá para perceber que todos querem saber qual será o futuro da Nadir", conta.
 
O diretor ainda diz que o sindicato fará pesquisas para saber um pouco mais sobre a nova empresa, e que a instituição vai acompanhar de perto os mais de 2 mil funcionários que trabalham atualmente na Nadir.
"Precisamos saber de onde ela vem e o que ela faz. Ficaremos atentos aos funcionários e ao que eles quiserem nos falar", concluiu. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias