Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Segunda 23 de Outubro de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/10/2017
mrv

Clima seco: Suzano entra em estado de atenção por conta da baixa umidade do ar

OMS classifica os estados preocupantes em três escalas. Entre 21% e 30% é considerado estado de atenção

Por Pâmela Queiróz - De Suzano16 SET 2017 - 09h37
Umidade do ar foi considerada baixa ontem em SuzanoFoto: Sabrina Silva/Divulgação
A baixa umidade do ar, registrada ontem, colocou Suzano em estado de atenção. Para se ter uma ideia, no começo da tarde de sexta-feira (15), a cidade chegou a registrar umidade de 24%. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), índices abaixo de 60% de umidade são considerados preocupantes para a saúde. A OMS classifica os estados preocupantes em três escalas. Entre 21% e 30% é considerado estado de atenção. Entre 12 e 20%, estado de alerta. E, abaixo de 12%, estado de emergência. 
 
Em Suzano, o dia foi seco e pouco úmido. A umidade variou, em diferentes períodos, entre 24% e 99%. Mas teve picos mais preocupantes, entre 25%, 30% e 32%. No portal Climatempo, a população pode encontrar os índices hora a hora e ficar um pouco mais atenta aos horários mais críticos, ou seja, que devem ter mais cuidado. 
 
Ferraz de Vasconcelos também registrou índices abaixo dos 30% entre as 10 e 16 horas. A situação foi à mesma em Mogi das Cruzes, Poá e Itaquaquecetuba. A cidade mogiana teve o pior período entre as 12 e 14 horas, assim como Poá. Já Itaquá registrou umidade mais baixa ao meio-dia. 
 
De acordo com a dermatologista e tricologista, especialidade voltada para cabelos, da Ageplus, Tehálita Rodrigues Eufemia, as pessoas devem tomar alguns cuidados básicos para evitar desidratação. "Primeiro precisa ingerir muita água ou líquidos entre eles, chás e sucos naturais. O ideal gira em torno de dois litros a dois litros e meio, por dia. A alimentação também precisa ser leve, onde se priorize verduras e frutas. A carne ou frango também estão liberados, mas é melhor que eles sejam grelhados", explica. 
 
Para não ter prejuízos com a pele e com o cabelo, ela frisa que é necessário priorizar os banhos mornos e rápidos, já que os quentes e demorados levam a desidratação da pele, o que prejudica os fios, deixando-os opacos e quebradiços, além disso, se deve usar cremes hidratantes para melhorar o aspecto da pele.
Quando se trata de criança, Tehálita adianta que é preciso usar mecanismos lúdicos. "Comprar uma garrafinha de água animada ou inventar brincadeiras para incentivar os menores a tomar água e sucos naturais. As frutas também ajudam, porque contem líquidos. Em caso de sentir o ar seco, se tiver umidificador eles podem ser ligados à noite, se não tem, uma toalha molhada ou bacia com água também ajudam a melhorar umidade do ambiente, mas deve evitar exposição ao sol entre 10 e 16 horas, por causa da desidratação", completa.
 
A médica também pede atenção ao ar condicionado e afirma que quem tem problemas respiratórios deve ficar longe do aparelho, que seca o ar. Ao sentir sinais de alerta, como desidratação, apatia, cansaço, olhos fundos, pouco xixi ou até vômito, é importante procurar um médico. "Fora isso é preciso lembrar que a umidade seca faz com que ocorra maior penetração dos raios solares na pele, então precisa usar o protetor solar, sendo que ele é indicado a partir dos 6 meses", conclui. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias